Segunda teve potência de Kannário, criatividade de Daniela e folião escalando trio - Gazzeta do Recôncavo

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Segunda teve potência de Kannário, criatividade de Daniela e folião escalando trio




O quinto dia de carnaval de Salvador foi marcado por fortes chuvas em todos os circuitos nesta segunda-feira (12). Ainda assim, ninguém arredou pé dos trios, muito menos das ruas. Léo Santana, Igor Kannário, Parangolé e Denny Denan arrastaram pipocas gigantescas. Nos blocos com cordas, Daniela Mercury marcou o dia com a criatividade, tendo a fantasia grafitada em plena festa. Para além dos artistas, a festa também contou com o protagonismo do público.
Teve folião escalando trio para ganhar beijo e também pedido de casamento no desfile no Ilê Aiyê. A festa começou cedo no Campo Grande. Foi lá que o cantor Igor Kannário, em um trio independente, fez uma das maiores pipocas do carnaval neste ano. Tendo como convidados os cantores Edy City, Chiclete Ferreira e a dupla Lucas e Orelha, o artista, que também é vereador de Salvador, fez o chão sumir. Foi também no Campo Grande, circuito mais tradicional da folia, que Denny Denan comandou a pipoca no primeiro ano da carreira solo.
Em 2017, ele deixou os vocais da Timbalada. Um dos momentos mais marcantes da apresentaçaõ foi quando o artista desceu do trio e se jogou no meio do público. A festa do folião pipoca no Campo Grande ainda contou com Léo Santana, Daniel Vieira, Duas Medidas e La Fúria. As cantoras Larissa Luz, Pitty e Karina Buhr se apresentaram também também no projeto "Respeita as Mina".
Denny Denam no Campo Grande (Foto: Márcio Reis /Ag Haack)
A proposta foi de levar para o trio elétrico a mensagem de união de forças femininas para exigir respeito, igualdade e enfrentar à violência contra a mulher. O desfile da tradicional "Mudança do Garcia" atraiu uma multidão ao bairro do Garcia, no centro de Salvador. Entre os destaques da edição deste ano, figuraram as fantasias, item que tem dado um show à parte durante todo o carnaval de Salvador.
Larissa Luz  e Pitty no projeto Respeita as Minas (Foto: Enaldo Pinto/Ag Haack)
Muitos foliões se vestiram de coelhinhos, diabinhos, bruxas e unicórnios. Houve também quem se inspirasse na cantora Carmen Miranda. No tradicional bloco Crocodilo, no circuito Barra/Ondina, Daniela Mercury abusou mais uma vez da criatividade. Ela recebeu como convidados os bailarinos do Balé Folclórico da Bahia, que estavam sendo representados por orixás tecnológicos.
Mudança do Garcia no Campo Grande (Foto: Márcio Reis/Agência Haack)
A parte mais inusitada da apresentação ficou por conta do grafiteiro Marcos Costa, conhecido como 'Cabuloso', que pintou a fantasia da artista em cima do trio. No Campo Grande, o vocalista da banda Psirico, Márcio Victor, arrastou o trio das Muquiranas. O tradicional bloco de homens vestidos de mulher homenageou Carmem Miranda. Assim como o cantor, os foliões do bloco também usaram a fantasia e com direito a "frutas na cabeça".
Com decote transparente e meia arrastão, Daniela Mercury exibe boa forma no carnaval (Foto: Thiago Duran/AgNews)
A festa também ainda Harmonia do Samba, à frente do "Meu e Seu"; Durval Lélys, no comando do "Me Abraça"; e Bell Marques, liderando o Camaleão. Na Barra, um dos destaques foi a passagem do tradicional bloco de afoxé Filhos de Gandhy, que teve como convidado o cantor Jorge Vercillo. Foi uma festa de propagação da paz no circuito Dodô.
Psi puxa As Muquiranas na Avenida (Foto: Márcio Reis /Ag Haack)
No carnaval teve de tudo, até escalada em trio para ganhar um beijo. Foi isso que folião vestido de Filhos de Gandhy, bloco tradicional de Salvador, fez para trocar o famoso colar do Gandhy pelo beijo de uma mulher que estava no carro de apoio do bloco Crocodilo, comandado por Daniela Mercury. O carro de apoio é um trio que segue o que o artista toca, para dar suporte aos foliões do bloco.
Jorge Vercillo faz símbolo da paz no trio dos Filhos de Gandhy (Foto: Tiago Caldas /Ag Haack)
Nelson Mandela foi o homenageado no desfile do bloco afro mais antigo do Brasil no Carnaval de Salvador. Com o tema “Mandela. A Azânia celebrou o centenário de seu Madiba”, este ano, o Ilê Aiyê lançou seu olhar, mais uma vez, para África e direcionou seus três dias de desfile para ressaltar a importância e contribuição desta personalidade que é tida com Pai da Nação.
E em cima do trio elétrico do Ilê Aiyê rolou um pedido de casamento em pleno carnaval
Pedido de casamento no Ilê (Foto: Renato Lima/Ag Haack )