Grupos ajudam viciados em dívidas a superar problema



Apesar dos sinais de recuperação da economia, o número de brasileiros endividados chegou a 61,7 milhões em fevereiro passado — o equivalente a 40% da população adulta. O número é alto porque o hábito de manter as contas em dia não é apenas uma questão financeira decorrente do estado geral da economia — pode ser uma questão comportamental. Por isso, há grupos especializados que promovem reuniões semanais com devedores com a finalidade de trocar experiências sobre consumo impulsivo e propensão a viver no vermelho. Uma dessas organizações é o Devedores Anônimos (DA), que funciona nos mesmos moldes do Alcoólicos Anônimos (AA).

Para sair do vermelho, aceitar o vício é o primeiro passo. Uma vez que o devedor reconhece o problema, a próxima etapa é se planejar. Foi o que conseguiu fazer o operador de cobrança Giovanni Cardoso dos Santos, de 24 anos. Como ele não pagava a fatura toda do cartão e continuava a consumir acima do seu padrão, o débito se multiplicou e atingiu 2 100 reais. “Foi um descontrole. Tinha quatro cartões.” No último Feirão Limpa Nome da Serasa, ele renegociou a dívida, que caiu para 597 reais. Veja