Moro manda preparar cela exclusiva para receber o ex-presidente Lula em Curitiba


A Polícia Federal de Curitiba intensificou os preparativos para receber o ex-presidente Lula na sua sede na capital paranaense. Com a chance de o ex-presidente ser preso nos próximos dias, após o STF rejeitar o habeas corpus preventivo pedido pela defesa. Já foi definido, por exemplo, que inicialmente o petista não ficará na custódia do prédio.

Lá estão nomes como Antonio Palocci e o empreiteiro e sócio da OAS, Léo Pinheiro. Ambos revelaram crimes envolvendo Lula em audiências. O plano da PF é colocar Lula em uma sala do prédio que será adaptada para recebê-lo isoladamente. Além disso, o ex-presidente terá um horário reservado para o banho de sol, com cerca de duas horas diárias.

Pelo menos nos primeiros meses, Lula não receberá visitas de familiares em conjunto com os outros detentos. Hoje, quem está na sede da Polícia Federal, em Curitiba, vê a família todas às quartas-feiras simultaneamente em um mesmo espaço. Agentes federais relataram que, em conversas informais com a PF, o juiz Sergio Moro pediu que ele ficasse preso na Superintendência, onde estão os alvos da Lava-Jato que negociam delação premiada.

Hoje, os presos da Lava-Jato que se encontram na sede da PF estão em uma ala com três celas que ficam com as portas abertas para que eles possam circular no espaço. Chamada pelos próprios de "ala vip", o local conta com equipamentos como micro-ondas, geladeira e televisão. A PF trabalha com um calendário de que a detenção de Lula deve acontecer até o fim da próxima semana. A corporação, porém, não se manifestou oficialmente sobre o assunto