Prefeitura inaugura espaço colaborativo para startups em Salvador

Prefeitura inaugura espaço colaborativo para startups em Salvador

Em busca de soluções tecnológicas inovadoras para melhorar a qualidade de vida da população baiana, a gestão municipal inaugura nesta segunda-feira (2) o Hub Salvador, espaço colaborativo que vai receber startups baianas. Instalado no Terminal Marítimo no Comércio, o Hub é uma das ações do eixo Cidade Inteligente do programa municipal Salvador 360. A estimativa é que a ocupação do Hub chegue a 100% de ocupação no início de 2019, com rodízio de 30 startups por ano. “Nossa expectativa é que dentre tantas produções a gente tenha ideia que possam ser exportadas para o Brasil e para o mundo em termos de soluções para o serviço público”, falou o prefeito ACM Neto durante a inauguração. Segundo ele, o objetivo principal do Hub é utilizar a tecnologia com o propósito de mudar a vida das pessoas, como houve com o aplicativo CittaMobbi. “Nós temos certeza que aqui vão se concentrar iniciativas da nossa capital”, completou. A previsão é gerar 1,5 mil empregos diretos e indiretos com o espaço colaborativo que, ao longo dos cinco anos, contará com investimento de R$5,2 milhões da gestão municipal. A estrutura será gerenciada por meio de um consórcio firmado pelas empresas Bossa Nova Investimentos e DP Participações, que vão fazer operação de captação de fundo de investimentos na ordem de R$100 milhões para essas startups nos próximos cinco anos. As startups que tiverem interessadas em se instalar no Hub Salvador devem apresentar os projetos nos editais ou concurso de ideias (Pitchs), que serão lançados a partir de maio no site www.hubsalvador.com.br. Cerca de 10% dos projetos selecionados devem ser voltados para melhoria de gestão ou serviços públicos do município. Os projetos aprovados após análises técnicas e de viabilidade de implantação se instalarão no Hub por no mínimo seis meses. A startup inicialmente passará por um processo de aceleração, em que são realizados treinamentos e orientações com especialistas do Sebrai e Senac, para transformar as ideias em soluções com aplicabilidade mercadológica. Após esse momento, as empresas que empresas donas de ideias com viabilidade devem receber recursos de fundos de investimento. Neste estágio de maturação, as startups devem deixar o Hub para ceder espaço para novos projetos.