Com R$ 1,69 milhão de patrimônio, Ciro registra candidatura na Justiça Eleitoral

11 de Ago // Foto: Agência Brasil | Eleições 2018
O candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes, declarou possuir um patrimônio total de R$ 1,69 milhão em registro feito na sexta-feira (10) de sua candidatura ao TSE. Pela relação de bens, disponibilizada pela Justiça Eleitoral, ele afirma deter dois veículos automotores, cujos valores somam R$ 190 mil, e quatro imóveis, que totalizam R$ 1,2 milhão.

O restante dos recursos, que chega a R$ 298 mil, é formado por depósitos bancários, recursos em créditos e poupanças, depósitos e participações societárias. Em 2006, última vez que disputou um mandato, ele havia declarado à Justiça um patrimônio total de R$ 426 mil, que era constituído por um apartamento, um veículo e aplicações financeiras.

Já a candidata a vice-presidente do PDT, a senadora Kátia Abreu (TO), declarou possuir um patrimônio total de R$ 2,69 milhões, dos quais R$ 694 mil são apenas em imóveis. O restante, um montante de R$ 1,99 milhão, é formado por recursos em caderneta de poupança, crédito de empréstimo e participações societárias. Em 2014, quando disputou o cargo de senadora pelo Tocantins, ela havia informado deter um total de R$ 4,13 milhões.

Valor composto por sete imóveis e um veículo. Até o momento, cinco candidatos a presidente registraram suas candidaturas. Além de Ciro, inscreveram suas chapas Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Cabo Daciolo (Patriotas) e Vera Lúcia (PSTU). Os postulantes ao Palácio do Planalto têm prazo até quarta-feira (15) para apresentar a documentação. Por Gustavo Uribe e Isabel Fleck | Folhapress