Ex-deputado federal do Paraná é achado morto em quarto de hotel em Brasília



O secretário de representação no Paraná em Brasília, Luciano Pizzatto, morreu na madrugada desta quarta-feira (21). Ele teve um mal súbito por volta da 1h15 no quarto de hotel que fica na Asa Sul, próximo à Rodoviária do Plano Piloto. A informação da morte foi confirmada pela assessoria de imprensa da vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti.


Pizatto acompanhava Cida em uma agenda na capital federal. Segundo informações da Polícia Militar, uma testemunha que estava no hotel disse que ele tinha histórico de problemas cardíacos e sofria de diabetes. Ainda conforme a testemunha, ele caiu da cama, bateu a cabeça na cômoda ao lado e cortou a testa.



O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado, tentou reanimá-lo, mas não conseguiu. Em depoimento à Polícia Civil, que fez perícia no local ainda durante a madrugada, a testemunha disse que pediu socorro aos seguranças do hotel. Foi um subgerente quem acionou os militares e o Samu. O hotel em que Pizzatto morreu é um dos mais antigos e tradicionais de Brasília, fundado ainda durante a construção da cidade.


Quando eles entraram no quarto, encontraram Pizzatto "praticamente morto" e tentaram reanimá-lo com massagem cardiáca "por várias vezes". O atestado de óbito foi registrado pelo Samu e o corpo, encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML). Até a publicação desta reportagem, a causa da morte não tinha sido diagnosticada e ainda não havia informações sobre o velório e o enterro.



Nascido em Curitiba no dia 23 de março de 1957, Pizzatto formou-se em engenharia florestal pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ele foi deputado estadual por um mandato e federal por quatro legislaturas. Ele também presidiu a Companhia Paranaense de Gás (Compagás). Especialista em direito socioambiental, publicou diversos trabalho sobre questões de meio ambiente. Pizzatto deixa esposa e três filhos.