Ministros do STF e do STJ avaliam que Moro deu pretexto para punições contra ele

10 de Jul // | Justiça
Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ) entendem que o juiz federal Sérgio Moro deu um pretexto para os que defendem uma punição contra ele ao não acatar a decisão judicial que determinada a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segundo informações de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Esta é a segunda vez que magistrados vêem Moro se rebelar contra uma decisão que o desagradou. No fim de junho, ele impôs o uso de tornozeleira eletrônica para o ex-ministro José Dirceu. No último domingo (10), um conflito de decisões a favor e contra a manutenção da prisão de Lula provocou um imbróglio judicial.

Na data, Moro atuou contra o ex-presidente mesmo estando de férias. Registros oficiais da Justiça mostram, no entanto, que o juiz de Curitiba está em período de férias até 31 de julho. Ou seja, ele não poderia estar despachando. O fato não passou despercebido pelo senador Lindbergh Farias (PT). “É um escândalo completo: Moro está de férias, não pode despachar. Ignora esta condição para desafiar uma instância superior”, escreveu.