Muniz Ferreira 56 "Relatos" busca resgatar a memória da cidade do bem viver





A mostra tem o objetivo de mostrar que história e memória caminham juntas, uma vez que conta desde a fundação da cidade
Para marcar as comemorações de aniversário da cidade do bem viver .

A Cultural, a exposição “História e Memória”.
Organizada a partir de cópias de fotografias cedidas pelos moradores, e do acervo da Secretaria de Cultura e Turismo a mostra tem o objetivo de mostrar que história e memória caminham juntas, uma vez que conta desde a fundação da cidade em

Projeto da Prefeitura de Muniz Ferreira quer resgatar pioneiros da cidade. Festa de Reis se constitui em uma tradição no que diz respeito à cultura, como também em uma manifestação que faz parte da história e do patrimônio da cidade de Muniz Ferreira . Destacamos que a grande importância em desenvolver esta temática, deve-se ao fato da inexistência de registros na historiografia local e regional em relação a este evento. Desta forma, nosso trabalho tem como objetivo principal identificar que circunstâncias foram determinantes para que a Festa das Rosas fosse reconhecida como sendo uma tradição e um patrimônio da cidade, como também, analisar que fatores causaram mudanças significativas neste evento
Resgatar a memória da cidade, através de documentos e depoimentos de pessoas que participaram do desenvolvimento de Muniz Ferreira a desde antes da sua emancipação. Essa é a proposta do projeto “Relatos”, lançado pela Prefeitura Municipal como forma de mostrar outros “olhares” sobre a história e montar um acervo para consulta por estudantes e pela população em geral.

O “Relatos” foi apresentado nesta sexta feira 27 .07 2018, projeto “mostra da memória da cidades do bem viver”. Dezenas de pessoas, de várias gerações, participaram do lançamento, na mostra Memória, É lá teve os depoimentos para esse novo projeto. “A história de cada um é que faz a história da nossa cidade”, resume o secretária de Cultura, Esporte e Lazer, Luzia vieira
-vereadores, líderes de movimentos como o de emancipação do município e
ACERVO. O projeto: “Minha cidade tem História e memória” tem a finalidade de proporcionar uma valorização a beleza, demonstrando amor, carinho e respeito pela nossa cidade do bem viver, com a função de mostrar aos nossos alunos que podemos e devemos valorizar e respeitar a beleza de nosso município, pois é nele que vivemos, nos tornamos cidadãos e muitas vezes, passamos por toda a nossa experiência de vida aqui ,nosso colégios.
Atualmente, estamos trabalhando com o empenho de mostrar quantas “Muniz Ferreira ” existem na história da cidade marcada pela
“Não existe uma história completa, cada pessoa tem sua história, suas emoções. Esses depoimentos vão nos ajudar a entender melhor a nossa cidade e suas dinâmicas, além de deixar um legado importante para as próximas gerações
.“Muniz Ferreira é uma cidade nova, mas com uma história muito rica. Felizmente, a maioria dos personagens que viveram essa época, pelo menos a partir da emancipação do município, continua viva e forte para contar essa história. A partir de depoimentos desses pioneiros, pessoas de todos os setores e segmentos, queremos mostrar outros olhares sobre a nossa cidade e a nossa gente”, explica a secretaria de educação Luzia Vieira ,
Muniz Ferreira. A cidade começou na antiga Fazenda Paracoara pertencente ao Barão de Taitinga, localizada nas margens do Rio Jaguaripe. Sua sede serviu como ponto de parada para os trens da estrada de ferro até que fosse construída a estação ferroviária. Com a construção da estação ferroviária o Barão de Taitinga doou terras para plantios de lavouras no entorno da Estação, surgindo daí as primeiras casas e a primeira rua que foi o caminho da Estação (hoje Rua Teófilo Amâncio) que se interligava com o caminho que dava acesso para a Fazenda de Tomáz de Azevedo. Com o aumento do número de casas residenciais, e pontos comerciais, surgiu o Arraial do Rio Fundo, que foi elevado à categoria de Vila em 1938, com o nome de Muniz Ferreira, em homenagem ao médico Manoel Muniz Ferreira, natural do distrito do Onha (Nazaré) Em 30/07/1962 através da Lei nº 1,770, a Vila de Muniz Ferreira, (até então pertencente ao município de Nazaré) foi emancipada, desligando-se de Nazaré.