Rui Costa: ‘Se a elite tivesse juízo permitiria candidatura de Lula’


Após admitir duas vezes a possibilidade de apoio do PT a outro partido caso o ex-presidente Lula não seja candidato, o governador Rui Costa voltou a adotar o discurso da cúpula do Partido dos Trabalhadores, em evento de pré-campanha nesta quinta-feira em Salvador. Rui afirmou que não existe outro cenário em que o PT apoie uma candidatura de outro partido, já que o nome de Lula continua forte nas pesquisas.

“Eu acho que a pesquisa que saiu hoje inclusive dá um cenário muito claro do que o povo brasileiro quer. Quando temos um candidato que está preso há mais de 100 dias, injustamente e sem nenhuma base que justifique isso, liderando as pesquisas, mostra que o povo brasileiro está insatisfeito com esse modelo e com o que está acontecendo no País”, avaliou.

Rui rechaçou também a possibilidade de que outro nome do próprio PT seja cotado para a disputa presidencial, incluindo o de Jaques Wagner (PT), pré-candidato ao Senado por sua chapa. “O Wagner é candidato a senador da República. O candidato é Lula. Estamos muito próximos das eleições e eu vou continuar torcendo para que o Lula seja candidato”, disse Rui.Questionado quanto ao apoio do chamado “Centrão” para a candidatura de Alckmin, Rui minimizou a importância da aliança.

“O centrão se juntou a uma candidatura que está 4%. O PSDB participou e participa desse governo do Temer. Temer, PSDB e DEM é tudo a mesma coisa. O povo brasileiro quer mudança, quer voltar a ter esperança e se a nossa elite tivesse juízo, faria justiça e permitiria a candidatura do Lula”, afirmou. Foto: Ulisses Dumas/ divulgação/Bahia.Ba