Nilo exclui Coronel de material de campanha e culpa PSB: 'Não definiu segundo senador'


Candidato a deputado federal, o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Marcelo Nilo (PSB), não vai apoiar o candidato ao Senado na chapa do governador Rui Costa (PT), Angelo Coronel (PSD), pelo menos por enquanto. Nos últimos dias, ele começou a divulgar o material da campanha para a Câmara dos Deputados.

Nele, aparecem juntamente o governador Rui Costa, que concorre à reeleição, e o candidato ao Senado Jaques Wagner. No entanto, Coronel, que também disputa a Câmara Alta na chapa de Rui, ficou de fora. Em entrevista ao Bahia Notícias, Nilo justificou que, como o PSB não definiu apoio formal a Coronel, não vai apoiá-lo.

“O partido definiu votar em Rui e Wagner, não definiram o segundo senador. Estou aguardando a decisão do partido. Vou seguir a direção do PSB. Sou um homem de grupo”, afirmou o socialista. Ele ainda disse gostar “muito” do atual presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, mas ponderou que gostar é diferente de votar. “Eu não tenho nada pessoal contra ele, mas política é outra coisa. Apoiar é completamente diferente do gostar".

"Tem muitos deputados do DEM que eu gosto, gosto pessoalmente de Zé Ronaldo, mas voto em Rui, porque acho que Rui é o melhor. Gostar não significa muita coisa”, argumentou. Nilo não é o primeiro no partido a não declarar apoio a Coronel.

Recentemente, o presidente do PSB em Salvador, Waldemar Oliveira, declarou que daria seu segundo voto a Celsinho Cotrim, candidato ao Senado pelo PRTB, e não ao social-democrata. Os casos são reflexo da decisão do governador Rui Costa de deixar a senadora Lídice da Mata (PSB) da chapa majoritária de sua candidatura à reeleição, o que gerou mal estar.21 de Ago // Bahia Notícias | Eleições 2018