Colômbia nega acordo com Jair Bolsonaro para derrubar Maduro na Venezuela


O governo colombiano negou na última segunda-feira (29), que estaria disposto a apoiar uma intervenção militar na Venezuela feita pelo novo presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro. A informação do apoio colombiano a uma ação militar contra o ditador venezuelano Nicolás Maduro foi dada pela Folha, que mantém a apuração. A declaração foi divulgada pelo ministro de Relações Exteriores da Colômbia, Carlos Holmes Trujillo, nas redes sociais.

“O Ministério das Relações Exteriores, em nome do governo da Colômbia, rejeita e nega as versões que foram publicadas hoje pelo jornal Folha de S.Paulo sobre uma suposta e inexistente sugestão da Colômbia ao presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, para derrubar o governo de Nicolás Maduro através de uma intervenção militar”, afirma ele no vídeo.

“O governo do presidente Iván Duque, como ele já expressou repetidas vezes, mantém uma tradição não-bélica e busca, por meio de ações políticas e diplomáticas regionais e multilaterais, contribuir para a criação de condições para que, mais cedo ou mais tarde, o povo irmão da Venezuela possa viver novamente com democracia e liberdade”, completa ele. A Folha apurou na diplomacia colombiana que se Bolsonaro ajudar a derrubar Maduro através de uma intervenção militar, ele terá o apoio de Bogotá.

Foto: Aris Oikonomou e Ricardo Moraes / AFP e Francisco Batista