JH minimiza rejeição, se compara a Haddad e diz que vontade do povo não é respeitada

Terça, 02 de Outubro de 2018 -
por Guilherme Ferreira / Ailma Teixeira
JH minimiza rejeição, se compara a Haddad e diz que vontade do povo não é respeitada
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Ainda como o candidato ao governo do Estado mais rejeitado pelos eleitores baianos, João Henrique (PRTB) diz que não acredita em pesquisas. Ele lembra que em eleições passadas, o resultado das urnas se mostrou diferente das previsões. "Está igual a do [Fernando] Haddad. Eu soube que a rejeição do Haddad subiu", comparou citando o candidato petista à Presidência da República.

De acordo com o levantamento divulgado pelo Instituto Datafolha nesta terça-feira (2), a rejeição ao presidenciável petista cresceu nove pontos, chegando a 41% (veja aqui).

João Henrique participa do debate da Rede Bahia para a eleição estadual hoje à noite. Mesmo com seis segundos de propaganda eleitoral na TV, ele afirma que não vai mudar sua estratégia nesse confronto com os demais candidatos. "Veja você qu,e enquanto alguns candidatos têm seis, sete minutos de televisão, o Bolsonaro, que vai ganhar a eleição acho que no primeiro turno, inclusive, foi dado a ele sete segundos de televisão. A vontade do povo não é respeitada pelas regras da Justiça Eleitoral", acusa o ex-prefeito de Salvador.

Bolsonaro segue como líder das intenções de votos ao Palácio do Planalto e, apesar de não ter agregado esse potencial nas pesquisas referentes à Bahia, João Henrique acredita que, com o apoio do capitão, será eleito.