Dados privilegiados de Moro podem ser usados para 'pressão de parlamentares', diz Otto


O senador Otto Alencar (PSD) afirmou, em entrevista à Rádio Metrópole, que o juiz federal Sérgio Moro vai levar para o Ministério da Justiça informações ainda não reveladas da Operação da Lava Jato que podem ser usadas para pressionar parlamentares.
"Ele vai ter informações que vai chamar o presidente da República e dizer: 'eu tenho aqui esses dados de fulano de tal'. E pode usar isso para pressão de parlamentar. Isso pode ser usado. Não tenha a menor dúvida. Quem tem problema aí, pode lá na frente ter dificuldades com isso. Ele vai ser um ministro privilegiado", afirmou. "Aqueles que estão dentro do Senado e respondem a Lava Jato vão ter que votar com governo. Só se o cara for muito corajoso. Moro vai ter a informação privilegiada e vai oferecer ao presidente", acrescentou.
Para o congressista, o magistrado deveria concluir a Lava Jato antes de aceitar o convite. No entendimento dele, o juiz deixa de ser "pedra para virar vidraça" como ministro.
Otto avalia que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) se beneficia com a ida Moro para o governo. "O convite eu tinha convicção de que seria feito. Já circulava lá em Brasília. O aceite de Sérgio Moro é que me chamou muita atenção. Ele aceitar já que abertamente dizia que jamais entraria na política. De alguma forma, o Bolsonaro cresce com isso porque o Sérgio Moro tem uma popularidade muito grande pelo trabalho que fez na operação Lava Jato"Foto : Tácio Moreira/Metropress
Por Rodrigo Daniel Silva no dia 05 de Novembro de 2018 ⋅