Estaleiro Enseada do Paraguaçu terá que buscar novos negócios para viabilizar sua reativação após perder seleção

O estaleiro Enseada do 

Paraguaçu, localizado em Maragogipe, no recôncavo baiano, não foi escolhido na tomada de preço para construir quatro Navios de Guerra (Corvetas) para a Marinha do Brasil. O Consórcio Villegagnon entre a empresa francesa Naval Group e o Estaleiro Enseada perdeu a disputa para o Consórcio “Águas Azuis”, que apresentou a melhor oferta para o chamado Projeto de Obtenção, por construção, das Corvetas Classe “Tamandaré”.

A expectativa do governo do estado e de empresários baianos era de que o Estaleiro Enseada do Paraguaçu saísse vitorioso, pois representa um investimento de R$ 3 bilhões de reais e que gerava 5 mil empregos. Com isso a empresa terá de buscar novos negócios para viabilizar sua reativação no recôncavo baiano segundo informações das Agências de Notícias.

O Consórcio “Águas Azuis” é formado pelas empresas Atech Negócios em Tecnologias S.A, Embraer S.A E Thyssenkrupp Marine Systems GmbH (TKMS). As seguintes empresas serão subcontratadas: Atlas Elektronik, Estaleiro Aliança S.A. e L3 Mapps. A previsão da entrega definitiva dos navios à MB está planejada para o período entre 2024 e 2028, com a possibilidade da geração de cerca de 2000 empregos diretos e 6000 empregos indiretos.
Foto: Divulgação

Nenhum comentário