Estamos com Lula e do lado certo da História", afirma Robinson depois de julgamento no STF



O deputado estadual Robinson Almeida (PT) avaliou que a luta por Justiça e pela liberdade do ex-presidente Lula continua. O recurso que pedia a anulação da condenação em segunda instância, apresentado pela defesa do ex-presidente, foi rejeitada pelo Supremo Tribunal Federal por 3 votos a 2, na terça-feira (25). A medida podia dar liberdade provisória ao líder petista.
"Lula é um preso político e os fatos comprovam isso, como sempre denunciamos. O conluio armado para tirá -lo do processo eleitoral e privá-lo de sua liberdade cidadã e política é exposto ao mundo pelo caso #VazaJato em que o juiz Sérgio Moro mostrou-se parcial e agiu, de forma deliberada, como coordenador da força-tarefa, o que é proibido pela Constituição, para incriminar o ex-presidente. Lula é inocente e a luta por sua liberdade e por Justiça continua! Estamos com Lula e do lado certo da História", afirmou o parlamentar.
A decisão do STF é provisória e análise definitiva do caso deve acontecer no segundo semestre. Os advogados do petista questionaram o trabalho do ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça no governo do presidente Jair Bolsonaro. Para os advogados de Lula, o ex-magistrado, que tocou os processos da Operação Lava-Jato, foi parcial e agiu para atender fins políticos, tirando Lula do processo eleitoral. Na época o ex-presidente liderava todas as pesquisas de opiniao pública, à frente do segundo colocado, o hoje presidente Jair Bolsonaro. Reportagens divulgadas pelo site The Intercept Brasil mostram o ex-juiz orientando os procuradores da força-tarefa, em troca de mensagens pelo aplicativo Telegram, nas ações contra o ex-presidente. Esse tipo de comunicação é considerada ilegal pela Constituição Brasileira.
Foto divulgação
Assessoria de Imprensa - Daniel Ferreira

Nenhum comentário