“Ainda tô rindo sobre isso”, afirma jornalista Glenn Greenwald sobre suposta armadilha contra ele

O jornalista Glenn Greenwald, um dos fundadores do Intercept Brasil, afirmou que deu risada, após um site paranaense afirmar ter descoberto um suposto “manuel do crime” dele na chamada “deep web”, uma parte da internet é uma parte da web que não é indexada pelos mecanismos de busca, como o Google. A notícia foi compartilhada pela ministra de Direitos Humanos, Damares Alves.
“Ainda tô rindo sobre isso. É difícil escolher, mas acho que Damares é minha ministra favorita de Bolsonaro”, escreveu o jornalista no Twitter. De acordo com o texto publicado no site Agora Paraná, “o jornalista Oswaldo Eustáquio mergulhou no inferno do Intercept na Deep Web e descobriu o manual do crime de Greenwald”.
“Pior, ele ensina com detalhes como não ser pego por agentes e cometer vazamentos de documentos públicos, dessa forma, se torna cúmplice de um dos crimes virtuais mais emblemáticos da história do Brasil. O ambiente rasteiro do Intercept não deixa rastros. O jornalista tem o sigilo da fonte, mas não pode se envolver nos crimes e neste caso, Greenwald é parte dele”. Brasil247

Nenhum comentário