Em busca de base, governo oferece regalias, exclui Damares Alves de programas e deixa ministra ‘triste’

Com a intenção de formar uma base aliada que poderá ajudar no avanço da reforma da Previdência no Congresso, o governo enviou nos últimos dias a parlamentares uma lista de programas prioritários em ministérios para que eles indiquem prefeituras para receberem obras e outras ações.
No entanto, de acordo com o jornal O Globo, o documento exclui alguns ministérios, como o de Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Sergio Moro (Justiça). Só programas das pastas da Saúde, Educação, Agricultura, Desenvolvimento Regional e Cidadania serão contemplados.
Ao tomar conhecimento do assunto, Damares disse ter ficado “muito triste”. Pessoas próximas da ministra afirmaram que ela teria recebido uma ligação de um parlamentar relatando que tentou direcionar cerca de R$ 2 milhões para seu ministério, mas foi impedido.
Ao participar de um seminário sobre adoção, Damares disse ter feito uma reclamação “dura” internamente no governo a respeito do assunto. E disse que, por conta do tom que adotou, tinha dúvidas sobre se permaneceria no cargo.
Na introdução do documento, afirma-se que “foram designados os ministérios cujas políticas têm eficácia comprovada e capilaridade no atendimento das principais demandas nacionais”. O plano diz ainda que há “efetividade finalística comprovada” nessas ações dos ministérios escolhidos.
Os deputados aliados terão a oportunidade de indicar, em um primeiro momento, até R$ 10 milhões em ações como são aquisição de veículos e apoio para a construção de escolas, fomento à agricultura familiar, obras de saneamento, obras civis, energia, conservação de estradas nas zonas rurais, entre outros. Está prevista a liberação de até R$ 40 milhões até o fim do ano.Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Nenhum comentário