Presidido pela deputada federal Dayane Pimentel, o PSL na Bahia (PSL-BA) não garantiu o acesso dos seus deputados estaduais e figuras aliadas ao partido na inauguração do aeroporto Glauber Rocha, com Jair Bolsonaro, em Vitória da Conquista nesta terça-feira (23).  
O avião que decolou de Brasília com o presidente, contou apenas com a parlamentar e a deputada estadual Talita Oliveira (PSL). Ficaram de fora do evento figuras como o deputado estadual Pastor Tom (PSL) e o ex-candidato ao Senado pelo partido, Comandante Rangel.  
Por conta de uma agenda em Nazaré, o deputado estadual Capitão Alden (PSL) não conseguiu embarcar para Brasília e marcar presença na inauguração em Conquista. Já Pastor Tom (PSL), também deputado estadual, declarou ao Bahia Notícias que um problema de agenda o impediu de ir. O que se sabe nos bastidores, entretanto, é que o deputado não conseguiu com o Planalto um convite para participar da cerimônia, mesmo pedindo a interlocução de Dayane, que se mostra próxima do presidente nas redes sociais.  
O evento desta terça-feira (23) contou com figuras do DEM como Leur Lomanto Jr. e até Tiago Correia, deputado estadual do PSDB, partido crítico a Bolsonaro. Pastor Tom teria procurado Dayane para conseguir uma entrada para a inauguração, mas teria amanhecido nesta terça-feira (23) sem resposta. O Palácio do Planalto cuidou da lista.  
"Hoje Vitória da Conquista fez uma festa maravilhosa para o nosso presidente Jair Bolsonaro. A ausência dos deputados Pastor Tom e Capitão Alden foi muito sentida por mim", disse Pimentel. A parlamentar ainda  acrescentou: "Não faltarão oportunidades, outras visitas do presidente, nas quais eu cuidarei pessoalmente disso".  
Não citado por Dayane, mas que também ficou de fora, o ex-candidato ao Senado, Comandante Rangel também reclamou da ausência de convites. “Irmão Lázaro (PL) com seus 1,8 milhão de votos, Magno Malta (PL) que abraçou a campanha de Bolsonaro e Rangel, com mais de meio milhão de votos. Todos foram excluídos da visita do presidente na Bahia”, disse. 

Rangel é conquistense e se apresentou como candidato ao Senado de Bolsonaro em 2018. “Nenhum de nós foi convidado a ir [ao evento]. Vários deputados tentaram a inclusão de meu nome como conquistense. Tudo em vão”, declarou.  

Rangel é rompido com Dayane Pimentel (veja aqui). A mesma situação, a menos que uma conversa no avião tenha ajudado, acontece com Talita Oliveira (saiba mais aqui). 

Nenhum comentário