Bolsonaro visita Festa do Peão de Barretos e assina decreto sobre bem-estar animal


Foto: Érico Andrade / G1O presidente Jair Bolsonaro participou na noite de sábado (17) da 64ª edição da Festa do Peão de Barretos. Durante a cerimônia de abertura do Rodeio Interestadual, ele assinou o decreto que dispõe sobre a avaliação de protocolos de bem-estar animal, elaborados por entidades promotoras de rodeios, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Apoiador do rodeio, Bolsonaro recebeu um diploma de homenagem da associação Os Independentes, promotora da festa em Barretos. “Este momento, onde tantos criticam as festas de peões ou as vaquejadas, eu quero dizer que, com muito orgulho, estou com vocês. Para nós, não existe o politicamente correto. Faremos o que tem ser feito”, disse.
Assim como em 2018, quando ainda era pré-candidato à presidência da República, Bolsonaro cavalgou na arena do Parque do Peão. Desta vez, estava acompanhado do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). Mais cedo, o presidente visitou o Hospital do Amor de Barretos, referência no tratamento do câncer no Brasil, e participou da Queima do Alho, já no Parque do Peão.

Decreto

O texto leva em consideração o parágrafo único da lei nº 10.519, de julho de 2002, que considera o rodeio de animais todas as atividades de montaria ou de cronometragem e as provas de laço. Durante as provas, são avaliados a habilidade do atleta em dominar o bovino ou o equino e o desempenho do próprio animal. Conforme o decreto, o Ministério passa a ter autoridade para solicitar parecer de especialistas para subsidiar a avaliação dos protocolos de bem-estar animal.
O decreto estabelece ainda os órgãos de sanidade agropecuária estaduais e distrital, como instância intermediária do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária. Com isso, eles passam a ter competência para verificar o cumprimento dos protocolos reconhecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
O deputado federal Capitão Augusto (PSL) aproveitou o evento para oficializar o lançamento da Frente Parlamentar do Rodeio. Ele citou que são muitos os projetos de lei que tramitam na Câmara dos Deputados para proibir as provas.
O parlamentar disse que a assinatura do decreto deve garantir a realização de eventos como a vaquejada, o rodeio e as provas equestres. A comitiva presidencial incluiu os ministros general Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, Wagner Rosário, da Controladoria-Geral da União, e Tarcísio Freitas, Infraestrutura. G1