Empoderamento feminino foi tema de encontro de mulheres em Dom Macedo Costa; evento teve a participação de outros municípios

A fim de promover o acesso às políticas públicas visando o fortalecimento e o empoderamento das mulheres do território do Recôncavo, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural em parceria com demais órgãos locais e regionais realizaram o encontro “Mulher e Poder – Práticas diárias para o empoderamento da mulher” em Dom Macedo Costa. A mesa de abertura na terça-feira (30), contou com a presença de representantes de diversas entidades engajadas na causa. O evento, que aconteceu na Associação de Moradores, contou com participantes de municípios como Cruz das Almas, Nazaré, Cachoeira, Conceição do Almeida, Feira de Santana, dentre outros.
O prefeito Guito Piton destacou a relevância da luta em defesa dos direitos sociais, lembrando que importantes conquistas, inclusive para as mulheres, só foram alcançadas através de mobilização da sociedade organizada. A secretária Mara Borges pontuou que, considerando todo o contexto nacional, este é o momento de se fortalecerem os laços de proteção, encorajamento e fortalecimento entre as mulheres, sempre inspiradas pelo lema “ninguém solta a mão de ninguém”.
A professora da UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia), Ana Paula Diório, que também atua na assistência técnica e extensão rural (ATER), no território do Recôncavo, fez um resgate histórico das lutas populares. “Nós temos vivido um momento de perda de direitos que tem atingido especialmente as mulheres do campo, então precisamos promover esses espaços, justamente para lembrarmos das origens dessas políticas para mulheres e como os movimentos sociais e a pressão popular, especialmente da classe trabalhadora, são importantes para que essas políticas aconteçam”.
Uma das falas importantes do evento foi a da delegada Patrícia Neves, responsável pela coordenação do Núcleo de Proteção à Mulher, de Santo Antônio de Jesus. “Se nós não conhecemos nossos direitos, nós não temos como brigar por eles. É muito importante um evento como esse para atingir aquelas mulheres que estão distantes dos grandes centros e que não tem acesso com facilidade aos direitos que são a elas garantidos. É um momento de a comunidade discutir o empoderamento feminino, a violência contra a mulher, bem como a estrutura da proteção à mulher e o fortalecimento das instituições que existem para atende-las, de modo que se possa garantir seus espaços”, asseverou a delegada.
Representando a Câmara Técnica de Mulheres no Recôncavo, a bacharela em Ciências Sociais, Rosana Vieira, destacou a importância da formação de redes quer viabilizem as políticas públicas para mulheres. “Mesmo estando na roça, com a enxada na mão, a mulher precisa saber que ela faz parte desse sistema, e precisa se sentir pertencente do seu espaço, afim de construir e reconstruir condições de vida melhores para ela e para os seus iguais”. Durante o evento foi aberto espaço para que as participantes contassem suas histórias de vida e debatessem sobre as questões referentes a atuação da mulher nos diversos campos da sociedade.
Também foi anunciada a formação do Conselho Municipal da Mulher. O evento “Mulher e Poder” foi feito em parceria com o SETAF (Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar), CODETER Recôncavo (Colegiado de Desenvolvimento Territorial), CESOL (Centros Públicos de Economia Solidária), Secretaria Municipal de Cultura, Associação de Produtores de Artesanato (Asproart), Associações Comunitárias Rurais de Dom Macedo Costa, Prefeitura de Cruz das Almas, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e Comunidade Quilombola Vila Guaxinim.

Nenhum comentário