Moradores e pescadores de Cacha Pregos, na Ilha de Itaparica, estão preocupados com o avanço da maré

Moradores e pescadores de Cacha Pregos, que fica na Ilha de Itaparica, estão preocupados com o avanço da maré. Coqueiros ameaçam cair e donos de barracas estão no prejuízo porque o turismo também vem sendo afetado. Para conter a maré, moradores usam pedras e estruturas de madeira.
A praia de Cacha Pregos quase não tem mais areia na faixa de praia e o mar já avançou até 60 metros em alguns trechos, de acordo com um estudo topográfico contratado por moradores. Segundo especialistas, essa é uma erosão costeira.
Nessa situação, a água se movimenta com muita força, puxa a areia e causa o desgaste. Há aproximadamente dois anos o cenário tem piorado e moradores correm risco de perder as casas. Cerca de três mil pessoas vivem na ilha.
“A tendência é a maré cavar, invadir, chegar lá dentro e derrubar as casas. Ou a prefeitura faz um cais pra poder fazer uma contenção perfeita ou fora disso nada vai resolver. O vizinho ali gastou mais de R$ 10 mil com pedra, com material, e a maré continua cavando”, disse o aposentado Roberto Seixas.
Para a dona de casa Janaíra Ramos, o medo é de que a água invada as casas. “A gente demorava muito de chegar ali na beira da praia. Era muito distante e agora está muito perto. A gente está ficando com muito medo, medo de invadir nossa casa. A gente não tem pra onde ir”, disse.
A Prefeitura de Vera Cruz acionou o Estado e também a Superintendência de Patrimônio da União (SPU) para tomar providências. A Defesa Civil da Bahia afirmou que ainda essa semana vai fazer uma visita técnica para avaliar os impactos da maré. G1

Nenhum comentário