População da BA só cresce menos do que a do Piauí; 4 das dez cidades que mais cresceram estão na RMS

A população baiana registrou a segunda menor taxa de crescimento do país em 2019, que foi de 0,41%, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (28), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, passou a ser estimada em 14,87 milhões de pessoas –  60.447 a mais que em 2018 (14.812.617).
A taxa de crescimento populacional da Bahia ficou abaixo da média nacional (0,42%) e só perde no país para o Piauí (0,27%). Entre 2018 e 2019, a população brasileira estimada passou de 208.494.900 para 210.147.125, um crescimento de 0,79%, que representou mais 1.652.225 pessoas em um ano.
Com um aumento populacional de 0,41%, a Bahia retomou, em 2019, um patamar próximo da taxa de crescimento demográfico verificada entre 2016 e 2017 (0,44%), anterior ao ajuste realizado em 2018 na estimativa de população do estado, causado pela revisão da Projeção de População naquele ano.
Em 2019, a Bahia manteve a quarta maior população do país e a maior do Nordeste. São Paulo (45,9 milhões de pessoas), Minas Gerais (21,2 milhões) e Rio de Janeiro (17,3 milhões) são os estados mais populosos. No outro extremo, Roraima (605,8 mil pessoas), Amapá (845,7 mil) e Acre (881,9 mil) têm as menores populações.
Com taxa de crescimento maior que a do estado, Salvador chega a 2,872 milhões de moradores, mantendo-se como a 4ª capital do país em termos populacionais. No outro extremo, as capitais menos populosas são Palmas/TO (299,1 mil pessoas), Vitória/ES (362,1 mil) e Boa Vista/RR (399,2 mil).
Em relação à estimativa populacional de 2018 (2.857.329 pessoas), a capital baiana teve uma taxa de crescimento maior que a do estado como um todo, 0,53%, o que representou mais 15.018 pessoas em um ano. Ainda assim, trata-se de um crescimento relativamente pequeno, o sétimo menor entre as capitais do país e o terceiro menor do Nordeste.
Os que mais cresceram
Quatro dos dez municípios que mais cresceram na Bahia estão na Região Metropolitana de Salvador. Entre 2018 e 2019, os municípios com maior crescimento populacional no estado foram Nova Soure (10,02%) e Luís Eduardo Magalhães (3,26%).
Localizado no Nordeste do estado, Nova Soure teve ganho de área (em relação ao município de Sátiro Dias), o que influenciou no aumento da estimativa populacional, uma vez que a ampliação territorial implica ganho de população.
Já Luís Eduardo Magalhães, no Oeste baiano, está entre os municípios que mais crescem no estado, segundo as estimativas populacionais, desde sua emancipação, em 2000. Depois desses dois, os quatro municípios seguintes no ranking de taxa de crescimento populacional, entre 2018 e 2019, foram da Região Metropolitana de Salvador, liderados por Camaçari, que cresceu 1,84% e chegou a 299.132 pessoas.
Em seguida vieram Dias D’Ávila, que cresceu 1,76%, chegando a 81.089 pessoas, Madre de Deus (+1,72% e população de 21.093 pessoas) e Lauro de Freitas (+1,71% e população estimada em 198.440 pessoas).
Por outro lado, quase quatro em cada dez municípios baianos (37,4% ou 156 dos 417) tiveram redução na estimativa de população, entre 2018 e 2019. As maiores reduções ocorreram em Sátiro Dias (-12,07%, chegando a uma população de 17.273 pessoas), que perdeu território para Nova Soure, e em Maetinga (-11,63%). Ambos estão entre os dez municípios brasileiros com maiores quedas de população neste ano, em oitavo e nono lugar respectivamente.
Confira os municípios que as populações mais cresceram:
1º Nova Soure ( mudança territorial)
2º Luís Eduardo Magalhães
3º Camaçari
4º Dias D´Àvila
5º Madre de Deus
6º Lauro de Freitas
7º Sobradinho ( mudança territorial)
8º São Desidério
9º Fátima ( mudança territorial)
10º Pilão Arcado ( mudança territorial) Correio da Bahia

Nenhum comentário