Universidade Federal do Recôncavo da Bahia recebe prefeitos da região e discute propostas para parcerias institucionais

A UFRB recebeu na última semana, a visita de prefeitos e representantes de nove municípios vinculados ao Consórcio Público Intermunicipal do Recôncavo da Bahia (CIRB) e ao Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Vale do Jiquiriçá (CONVALE). A reunião, organizada pelos presidentes dos dois Consórcios territoriais com apoio de outros prefeitos, ocorreu no Gabinete da Reitoria da UFRB, Campus Cruz das Almas, teve o objetivo de empenhar apoio à nova gestão da Universidade, num momento em que se impõe nacionalmente as conseqüências do contingenciamento de verbas para manutenção do ensino superior.
O movimento de prefeitos e líderes, suprapartidário, contou com as presenças dos prefeitos de Amargosa, Júlio Pinheiro; de Brejões, Alessandro Correia; de Cruz das Almas, Orlando Peixoto; de Dom Macedo Costa, Egnaldo Píton; de Governador Mangabeira, Marcelo Pedreira; de Nova Itarana, Antonio Dannilo Italiano de Almeida; de Planaltino, Zeca Braga; e de São Félix, Alex Sandro Aleluia.
O encontro também contou com a presença do vice-prefeito de Brejões, Mário Silva Pereira; do Secretário Executivo do Consórcio, Jailson Souza Peixoto; da secretária de Educação de Castro Alves, Fernanda Carvalho; do secretário de Administração de Nova Itarana, Elmo Ricardo Galvão de Souza Silva; e do professor Raul Lomanto, do Centro de Formação de Professores (CFP), de Amargosa. Os líderes foram recepcionados pelo reitor e vice-reitor da UFRB, professores Fábio Josué Souza dos Santos e José Pereira Mascarenhas Bisneto, respectivamente.
Propostas sugeridas
No encontro, a UFRB foi reconhecida como a mais importante política pública implantada na região nos últimos 50 anos, com grande impacto nas dimensões econômicas, sociais, educacionais e culturais nos territórios do Recôncavo da Bahia, do Vale do Jiquiriçá e do Portal do Sertão. O reitor Fábio Josué expôs aos presentes dados da UFRB, que oferece atualmente 67 cursos de graduação e outros 39 cursos de pós-graduação, atendendo cerca de 12.500 estudantes provenientes de 520 municípios de todos estados da federação, sendo a sua maioria, 63%, oriundos dos três territórios onde a Universidade está situada.
Fábio destacou ainda o caráter inclusivo da UFRB, apresentou dados sobre o perfil sócio econômico dos estudantes (83,4% se autodeclaram negros e 82% tem renda per capta de até um salário mínimo e meio) e destacou a importância de verbas para a assistência estudantil para garantir a permanência dos estudantes na Universidade.
Fábio Josué definiu entre suas metas de Reitorado para o período de 2019-2023, a implantação de uma melhor eficiência dos serviços internos, uma maior integração entre a UFRB e a sociedade e a manutenção e aperfeiçoamento da política de permanência estudantil. Destacou que um dos maiores desafios será o escasso orçamento da Universidade e, neste sentido, pediu ajuda aos Prefeitos para que mobilizem apoio junto a deputados e ao governo federal para liberação de recursos para a UFRB.
O vice-reitor José Mascarenhas Bisneto disse que diante dos novos cenários apresentados o desafio da UFRB é sair cada vez mais de seus espaços internos e atender as demandas da sociedade, utilizando seus conhecimentos em ciências agrárias, ambientais, engenharias, tecnologias, saúde, educação, artes, cultura, etc. Destacou ainda o potencial de uso dos laboratórios existentes na UFRB para a realização de parcerias diversas.
Na reunião, várias propostas de parcerias foram sugeridas entre os gestores da UFRB e dos municípios, notadamente nas áreas de formatação de políticas culturais; fortalecimento de ações da agricultura familiar; ações de recuperação ambiental (resíduos sólidos e arborização); estágios de capacitação de alunos dos cursos de graduação e a utilização de uma usina de asfalto que a UFRB está implantando no Campus Cruz das Almas.
Como resultado da reunião, foi encaminhado a realização de outro encontro, a ser realizado no mês de setembro, ocasião em que os gestores municipais deverão apresentar de forma mais sistemática as demandas de seus municípios, bem como possibilidades de contrapartida.

Nenhum comentário