Bolívia: OEA pede pacificação e respeito ao Estado de Direito


Organização pediu também que continuem investigando fraude eleitoral

[Bolívia: OEA pede pacificação e respeito ao Estado de Direito]
Foto : Reprodução/Twitter
Por Catarina Lopes no dia 11 de Novembro de 2019 ⋅ 
Em nota publicada no Twitter, a Secretaria-Geral da OEA rejeitou a saída inconstitucional na Bolívia, pedindo pacificação e respeito ao Estado de Direito. Foi solicitado com urgência que "a Assembléia Legislativa Plurinacional da Bolívia se reúna para garantir um funcionamento institucional e nomear novas autoridades eleitorais que garantam um novo processo eleitoral".
Além disso, a OEA reforçou o pedido para que a justiça siga investigando a prática de crimes relacionados ao processo eleitoral feito em 20 de outubro. A nota completa pode ser lida clicando aqui.
A senadora da oposição Jeanine Añez Chávez assumiu hoje a presidência da Bolívia, após a renúncia do presidente Evo Morales e seu vice-presidente Álvaro García. Antes de renunciar seguindo pedido das Forças Armadas, Morales havia dito que convocaria novas eleições, após a Organização dos Estados Americanos (OEA) divulgar que as eleições de 20 de outubro, na qual foi eleito, haviam sido fraudadas.

Nenhum comentário