“O Governador não pode imprimir dinheiro”, diz Rui sobre Previdência estadual proposta pelo seu governo

O governador Rui Costa (PT) defendeu, em entrevista à rádio Metrópole na manhã desta última segunda-feira (27), a reforma da Previdência estadual proposta pelo seu governo. A PEC nº 159/2020, que tramita na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), tem sido alvo de críticas por diversos grupos sindicais que representam os servidores do estado. Sobre a pauta, Rui justificou que o “governador não pode imprimir dinheiro”. “O que teve nos últimos 15 anos foi o crescimento da Previdência Pública, tanto federal quanto nos estados. Em 2006, ultimo ano de Paulo Souto [ex-governador], o déficit da Bahia era de R$ 300 milhões. Ano passado, era de R$ 4,3 bilhões. Quem paga esta conta? O governador não pode imprimir dinheiro”, disse o chefe do Executivo baiano. “Para cobrir o deficit de R$ 4,3 bilhões só tem uma forma: aumentar impostos. Isso sacrificaria o povo da Bahia. O povo já tem renda baixa e aumentar o imposto sacrificaria 92% da população”, acrescentou Rui. Foto: Pedro Moraes/GOVBAPolítica Livre

Nenhum comentário