“O governador é a favor ou contra os ambulantes?”, indaga ACM Neto em coletiva após polêmica com Polícia

Roberto Viana
O prefeito ACM Neto (DEM) cobrou um posicionamento do governador Rui Costa (PT) após a polêmica sobre o aumento de confusões e brigas no Carnaval deste ano. De um lado, o secretário de Segurança Pública alega que foram concedidas mais licenças a ambulantes em 2020, o que reduziu o espaço dos foliões. Por outro, o prefeito questiona a estratégia da Polícia Militar.
“O governador é a favor ou contra os ambulantes? Não vou ficar debatendo isso com a polícia. Não houve um ambulante a mais. Agora, são pais e mães de família, o Carnaval também é para estas pessoas. Não sou a favor de retirar os ambulantes da rua”, disparou Neto, que diz que o desafio é “harmonizar” vendedores e foliões.
Líder nacional do DEM, Neto criticou o uso político feito deste caso. Segundo ele, houve “gente do PT” que, antes do Carnaval, pedia que a Prefeitura liberasse mais licenças para os ambulantes.
“É porreta, porquê do outro lado tem gente que tenta politizar, que a Prefeitura podia dar mais número de licenças de ambulantes. Tem gente do PT dizendo isso, tem que dar nome aos bois”, cutuca, antes de questionar novamente o que “o governador pensa sobre os ambulantes”.
Neto reiterou que não vai mais discutir o assunto com o Coronel da Polícia Militar, Anselmo Brandão, e o secretário de segurança, Maurício Barbosa, já que o “comandante maior” do estado é o governador Rui Costa.
No início do Carnaval, a Polícia Militar admitiu que adotou uma estratégia de observar a festa mais de fora dos circuitos. Mas, com o passar dos dias e com a crescente de vídeos que mostravam diversas brigas, principalmente na Barra-Ondina, sem a mínima intervenção da PM, a instituição voltou atrás. À imprensa, Neto admitiu que teve a “percepção” da diminuição do efetivo policial nas ruas.
Em entrevista ao programa Balanço Geral, da RecordTV, o secretário Maurício Barbosa relacionou o aumento da ocorrência de brigas pelo “número muito maior de ambulantes”, que reduziu o já apertado espaço do Circuito Dodô. 
Nesta terça-feira (25), ACM Neto voltou a negar veemente este aumento de licenças, durante entrevista coletiva no Camarote Oficial da Prefeitura. No entanto, uma matéria veiculada pela própria Secretaria de Comunicação no dia 4 de fevereiro, diz que foram disponibilizadas 1 mil licenças a mais – incluindo food trucks, ao longo dos três circuitos – em relação ao ano passado. BNnews

Nenhum comentário