Reforma administrativa pretende revisar salários e número de carreiras


Assinada por Bolsonaro, proposta será enviada depois do carnaval

[Reforma administrativa pretende revisar salários e número de carreiras]
Foto : Marcelo Camargo / Agência Brasil
Por Metro1 no dia 23 de Fevereiro de 2020 ⋅ 
Prevista para ser enviada ao Congresso Nacional ainda nesta semana, a reforma admnistrativa pretende revisar salários e número de carreiras dos servidores. 
De acordo com Bolsonaro, as mudanças não afetarão os servidores atuais. Apenas quem tomar posse depois da promulgação da reforma seria atingido. Uma das alterações mais importantes diz respeito à estabilidade dos futuros funcionários.
Inicialmente, o governo pretendia esticar, de três para dez anos, o prazo para o empregado público conquistar a estabilidade. Há duas semanas, no entanto, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informou que a versão mais recente do texto deve definir um tempo variável, de cinco a oito anos, de acordo com cada carreira.
A estabilidade seria conquistada mediante uma avaliação de desempenho. Quem não cumprir os requisitos mínimos não ficaria no cargo antes do prazo mínimo. O governo ainda não explicou se o servidor público terá direito ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) enquanto não atingir a estabilidade. Atualmente, os servidores públicos não recebem o fundo em hipótese alguma.

Nenhum comentário