Badaró questiona condições de equipamentos dos profissionais de Saúde na Bahia


'É preciso que a gente alerte, porque se não os soldados da linha de frente vão ser abatidos rapidamente', disse, em entrevista à Metrópole

[Badaró questiona condições de equipamentos dos profissionais de Saúde na Bahia]
Foto : Matheus Simoni/Metropress
Por Matheus Simoni no dia 27 de Abril de 2020 ⋅ 
O médico infectologista Dr. Roberto Badaró questionou a condição dos equipamentos utilizados por por médicos, enfermeiros e os demais profissionais de saúde na Bahia na guerra contra o coronavírus. "É preciso que a gente alerte, porque se não os soldados da linha de frente vão ser abatidos rapidamente", disse, em entrevista à Rádio Metrópole hoje (27). Ele declarou que os chamados equipamentos de proteção individual (EPIs) não têm qualidade confiável.
"Me entristece o número de casos de profissionais da Saúde. Tenho visitado os hospitais e os EPIs não são apropriados. As formas como as pessoas estão orientando como os profissionais da Saúde devem se paramentar não está sendo da forma mais segura possível. A gente sabe que, evidentemente, já há 212 confirmados e mais de 30 suspeitos. Isso vai aumentar cada vez mais com o número de casos aumentando em hospitais", apontou Badaró. 
Segundo o médico, funcionários de hospitais da capital e do interior reclamam do que é disponibilizado para garantir a segurança de quem combate o coronavírus. "A gente ainda não tem uma escassez de leitos de UTI e nem de leitos clínicos porque estamos trabalhando com o número de instalações que o governo já preparou para atender esses casos. Mas o que eu estou vendo é que, na maioria dos casos e até em hospitais privados, os funcionários reclamando porque eles só tem uma roupa privativa e eles transitam de uma unidade para outra", afirma. 
"Eles não têm a roupa impermeável, que cobre, uma capa e uma máscara. Há muita fabricação e aí espalhou e virou um comércio. Eu tenho recusado usar máscara em alguns hospitais porque não é uma máscara aprovada de forma correta para ser utilizada", acrescentou o médico. 

Nenhum comentário