Bolsonaro ataca Moraes e chama de 'política' decisão do STF que barrou Ramagem na PF

Um dia antes, Supremo anulou a nomeação do presidente para o comando da Polícia Federal; para Bolsonaro, decisão foi "canetada"


[Bolsonaro ataca Moraes e chama de 'política' decisão do STF que barrou Ramagem na PF]
Foto : Alan Santos/PR

Por Juliana Rodrigues no dia 30 de Abril de 2020 ⋅
O presidente Jair Bolsonaro chamou de "política" a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, que anulou a nomeação de Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal. A declaração foi dada hoje (30), segundo a Folha. "Eu respeito a Constituição e tudo tem um limite."
Na saída do Palácio da Alvorada, antes de embarcar para Porto Alegre (RS), Bolsonaro se referiu à decisão judicial como uma "canetada" e argumentou que Moraes quase gerou uma crise institucional. "Se [Ramagem] não pode estar na Polícia Federal, não pode estar na Abin [Agência Brasileira de Inteligência]. No meu entender, uma decisão política", declarou.
O presidente reiterou que a Advocacia-Geral da União (AGU) vai recorrer da decisão, mas disse que, diante da decisão do Supremo, o governo busca um novo nome para o comando da PF.
Bolsonaro ainda alfinetou Moraes e cobrou "rapidez" para liberar o julgamento da ação no Plenário da Corte. "Não justifica a questão da impessoalidade. Como o senhor Alexandre de Moraes foi parar no Supremo? Amizade com o senhor Michel Temer, ou não foi?", disse o presidente, em uma referência à indicação de Moraes ao STF pelo então presidente da República.
"Agora tirar numa canetada e desautorizar o presidente da República com uma canetada dizendo em impessoalidade? Ontem quase tivemos uma crise institucional, quase. Faltou pouco", disse Bolsonaro. "Eu não engoli ainda essa decisão do senhor Alexandre de Moraes", acrescentou.

Nenhum comentário