Hospital Espanhol já registrou duas fugas de pacientes; Badaró alerta para falta de estrutura

Após reclamação, secretário de Saúde promete instalação de televisões e Wi-Fi liberado para pacientes internados na unidade médica para evitar solidão

[Hospital Espanhol já registrou duas fugas de pacientes; Badaró alerta para falta de estrutura]
Foto : Elói Corrêa/GOVBA
Por Matheus Simoni no dia 06 de Maio de 2020 ⋅ 
Desde que foi reaberto para receber pacientes diagnosticados com coronavírus, o Hospital Espanhol já teve pelo menos dois pacientes que fugiram da unidade com quadros de surto. Em entrevista à Rádio Metrópole hoje (6), em conversa com Mário Kertész durante o Jornal da Bahia no Ar, o médico infectologista dr. Roberto Badaró comentou que a estrutura do centro de saúde ainda não está adequada para abrigar pacientes sem condição de isolamento. Por conta dos problemas respiratórios causados pelo coronavírus, a baixa oxigenação do cérebro se transforma em um vetor para ansiedade e distúrbios neurológicos nos pacientes.
"Esse tipo de fenômeno já havia sido prenunciado na semana passada com outro doente que arrebentou a grade e pulou, acabando por se acidentar. Ele fugiu, conseguimos encontrar depois, voltou e foi para UTI. Tinha um quadro grave e acabou falecendo. Ontem à noite, o paciente que tocou fogo no colchão e acabou pulando. Fraturou a perna e está no Hospital Municipal tomando os cuidados", contou Badaró.
"A reflexão que temos, e estou conversando com o governo, são as estratégias de guerra.Tem vezes que você precisa recuar numa batalha para se preparar para ir para frente. Óbvio que a reabertura do hospital de uma forma acelerada não deu condições de equipar os leitos, não os da UTI, que são bem equipados e têm vigilância 24h, mas os dos quartos sem ar-condicionado, televisão", acrescentou.
Para Badaró, o confinamento é um problema grave para pessoas que estão internadas e que já apresentam fobias associadas à solidão. "O doente fica ali confinado. Numa doença como essa, onde as pessoas evitam falar com o paciente, ele chega e não tem uma forma de comunicação, ficando no escuro, com pessoas com medo do escuro e de alma, o cara pira. O que aconteceu foi isso, já havia advertido e pedi que fosse colocado isso. A velocidade que abrimos não deu tempo para fazer o mínimo e evitar essas situações, quando o paciente não suporta a solidão. Quem nunca viveu solidão não sabe o que ela pode fazer", disse o médico.
Durante a entrevista, o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, enviou uma mensagem a respeito do alerta feito por Badaró e declarou que a pasta vai promover a instalação dos equipamentos. Ao todo, são 80 televisões destinadas ao Hospital Espanhol, com 22 instaladas na manhã desta quarta-feira. Além disso, o secretário determinou que o sistema de Wi-Fi seja liberado para uso dos pacientes, sem necessidade de senha. 

Nenhum comentário