Badaró desmente boato de que ivermectina protege contra coronavírus


Infectologista reforçou necessidade de medidas para ajudar profissionais de saúde que estão na linha de frente na guerra contra Covid-19

[Badaró desmente boato de que ivermectina protege contra coronavírus]
Foto : Metropress
Por Matheus Simoni no dia 29 de Junho de 2020 ⋅ 
O médico infectologista Roberto Badaró voltou a falar sobre o papel da Ivermectina no combate ao coronavírus e confirmou que a droga tem função apenas quando o paciente já está infectado com a doença. Em entrevista a Mário Kertész na Rádio Metrópole hoje (29), após questionamento de um ouvinte, o especialista disse que é necessário cuidados com a automedicação. "A ivermectina não tem papel profilático. Pelo amor de Deus, a droga age bloqueando a protease do vírus. Se você está sem o vírus, você deveria, teoricamente, usar ivermectina a vida toda. Isso é absurdo porque a droga tem seus efeitos adversos e não é para você ficar fazendo a utilização. A ivermectina tem sua utilidade e tem sido usada quando o paciente já está confirmado que tem a infecção pelo coronavírus", comentou. 
Badaró também defendeu medidas mais efetivas contra a propagação do coronavírus entre profissionais de saúde, que estão na linha de frente no enfrentamento da doença. "Agora Salvador está chegando no seu platô. A gente tem tido muitas solicitações de muitos doentes internados. Cada vez mais a gente começa a se preocupar com os profissionais da Saúde", disse o especialista. 
"Um estudo de controle de casos realizado durante a pandemia de SARS em Hong Kong investigou a adesão efetiva impessoal aos EPIs. Luvas, aventais, óculos descartáveis e máscaras. Nenhum dos funcionários que relataram o uso de todas essas medidas contraiu o vírus enquanto todo pessoal infectado havia omitido pelo menos uma dessas medidas. Usar o protocolo correto reduz a 0 o risco", declarou Badaró. 

Nenhum comentário