Fim do Renda Brasil? Bolsonaro e Guedes divergem sobre o programa


Na quarta-feira (26), o presidente Jair Bolsonaro, atualmente sem partido, afirmou que a atual proposta do Renda Brasil está suspensa. O programa é o principal investimento do governo para alavancar a popularidade do presidente, em especial nas regiões Norte e Nordeste do país. 




O Renda Brasil propõe a unificação do atual Bolsa Família a diversos outros programa sociais. A equipe econômica do governo, no entanto, está resistindo as propostas do chefe do Executivo. 


O objetivo era de que o programa entrasse em vigor logo após a finalização dos repasses do auxílio emergencial, como substituto ao benefício. O ministro da Economia, Paulo Guedes, sugere pagamento de até R$ 250, mas Bolsonaro quer valor maior.



O presidente afirmou ainda que não objetiva retirar os recursos de outros programa para financiar o Renda Brasil.


“Ontem [terça-feira, 25] discutimos a possível proposta do Renda Brasil, e falei: ‘Está suspenso’. A proposta, como apareceu para mim, não será enviada ao parlamento. Não posso tirar de pobre para dar a paupérrimos”, disse Bolsonaro.



O Renda Brasil tem estimativa de custo de R$ 52 bilhões por ano, o valor representa R$ 22 bilhões a mais que o Bolsa Família, atualmente orçado em R$ 30 bilhões. 



Programas sociais como o abono salarial do PIS/Pasep, Farmácia Popular, tarifa social de energia elétrica, além do seguro-defeso e o salário-família, são os que podem chegar ao fim para custear o novo benefício do governo.


Juntos, esses programas atendem a mais de 33 milhões de brasileiros e representam cerca de R$ 26,3 bilhões ano.


O novo programa objetiva pagar o valor médio de R$ 247 por mês, em vez dos cerca de R$ 191 atuais. Além disso, a proposta objetiva aumentar o número de domicílios atendidos de 14,2 milhões para até 24 milhões.


Renda Brasil: Bolsonaro x Guedes 
Os caminhos que a equipe econômica de Paulo Guedes quer dar sobre o novo programa causaram insatisfação do presidente. Após a crítica do Bolsonaro, a criação do Renda Brasil ficou em um impasse. 


O intuito do presidente é manter todos os programas sociais já existentes. Por outro lado, o ministro da Economia pretende exterminar os benefícios para que o novo programa de ajuda seja abastecido.  

Nenhum comentário