BN/ Séculus Pesquisa aponta que Thiancle é o favorito para se reeleger em Castro Alves; entre os candidatos ele lidera com 68%. Veja detalhes

Se as eleições no município baiano de Castro Alves fossem hoje, o prefeito Thiancle (PSD) seria reeleito. Ele é favorito a ganhar a eleição, segundo dados da pesquisa feita pela Séculus Análise e Pesquisa, sob encomenda do Bahia Notícias. O instituto entrevistou 600 pessoas, nos dias 19 e 20 de outubro, e o resultado na pesquisa estimulada, quando os candidatos são sugeridos, indicou que Thiancle concentra 68,50% das intenções de voto. Muito atrás dele, aparece Cloves Rocha (PSB), com o apoio de 12,50% dos eleitores, e por último Professora Isabel Cruz (PSOL), escolha de 0,50% dos entrevistados. Ela aparece atrás dos grupos que disseram não querer votar em nenhum dos três candidatos (7,50%), daqueles que ainda não sabem em quem votar (8,50%) e até dos que não opinaram (2,50%). No caso da pesquisa espontânea, quando os entrevistados respondem o nome que lhes vem à cabeça, o resultado não foi muito diferente para Thiancle, lembrado por 66,50% dos entrevistados. Cloves Rocha foi o nome escolhido por 11,50% dos respondentes e Isabel, por 0,50%. Neste cenário, ela parece empatada com Valder e Reinaldo, que não são candidatos. Outros 9,50% disseram que não votariam em nenhum postulante disponível se o pleito fosse hoje, 6,75% admitiram ainda não saber em quem votar e 4,25% não responderam. O único levantamento que Cloves lidera é o de rejeição: 50,25% dos entrevistados disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Prefeito do município por dois mandatos, de 2009 a 2016, ele teve sua candidatura indeferida por ausência de requisito de registro e por conta da Lei da Ficha Limpa. Em seguida, empatados tecnicamente, aparecem Thiancle, com 10,50% de rejeição, e Isabel, com 8,50%. GESTÃO APROVADA A posição favorável do atual prefeito pode ser explicada pelo índice de aprovação do seu governo. Enquanto 39,75% das pessoas acreditam que a gestão é ótima, 36,50% dizem que ela é boa. A terceira maior porcentagem, 15,75%, representa o grupo que avalia o governo como regular. Sendo assim, é minoritária a parcela que desaprova o governo: 5,50% acham péssimo e 1,50%, ruim. No mais, 1% não respondeu à questão. Publicado pelo Bahia Notícias nesta segunda-feira (26), o levantamento possui intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 4,0 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada sob o número BA-07412/2020. (Bahia Notícias)

Nenhum comentário