Jaques Wagner avalia possibilidade de concorrer ao governo em 2022: 'Meu nome está posto'

 


Governador da Bahia entre 2007 e 2014, atual senador avalia que pode ser candidato para "manter a unidade do grupo"

[Jaques Wagner avalia possibilidade de concorrer ao governo em 2022: 'Meu nome está posto']
Foto : João Ramos/PT

Por Matheus Simoni no dia 30 de Novembro de 2020 ⋅ 

Ex-governador da Bahia entre 2007 e 2014, Jaques Wagner (PT) não descarta ser novamente o candidato do PT para disputar as eleições do Governo do Estado em 2022. Em entrevista a Mário Kertész hoje (30), no Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole, ele comentou que pode concorrer à disputa da sucessão estadual após o fim do mandato do correligionário, o atual governador Rui Costa (PT). No entanto, ele diz que é necessário aguardar desdobramentos das eleições municipais deste ano.

"Meu nome está posto, tanto na cena nacional como na cena estadual. Tenho responsabilidade, me lembro que você me perguntou se eu seria candidato a prefeito. Eu disse que de jeito nenhum. Você me perguntou se eu seria candidato a governador e eu disse que vai depender exatamente se for para manter a unidade do grupo, eu colocarei meu nome", relembrou o petista.

Ainda segundo Wagner, as discussões terão início nesta semana. Nesta segunda-feira (30), o tema será conversado com o governador Rui Costa. Também está prevista uma conversa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o resultado do PT no país após o segundo turno.

Wagner destacou a necessidade de renovar quadros políticos para o bloco governista num futuro próximo. "Para 2022, tem que esperar um pouco essa cena ir se arrumando. Mas meu nome está colocado, vou conversar isso com Rui e o grupo. Continuo pregando e uma coisa que me alegrou nessa eleição foi de que, no segundo turno, tinha muita garotada, como Manuela, Boulos, tanto João quanto Marília em Pernambuco. Aqui teve Zé Neto e Zé Raimundo não é a mesma coisa porque têm a minha idade. Mas apareceu muita gente nova na cena política e com desempenho que considero positivo. Na minha opinião, o PT tem que fazer isso, uma mudança de conteúdo para atualizar seu conteúdo e uma mudança geracional para colocar gente mais nova. Nada contra a gente, desempenhamos uma coisa boa, mas é preciso trazer uma outra geração para ocupar espaço", avaliou.