Secretário da SSP ficará afastado 180 dias do cargo, após decisão do STJ [Faroeste: Maurício Barbosa é alvo de operação da PF]

Foto : Carol Garcia/GOVBA Por Matheus Simoni no dia 14 de Dezembro de 2020 ⋅ Um dos alvos das 6ª e 7ª fases da Operação Faroeste, deflagradas hoje (14), é o secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa. Ao todo, são cumpridos 36 mandados de busca e apreensão nas cidades baianas de Salvador, Barreiras, Catu, Uibaí e em Brasília (DF). De acordo com a investigação, o esquema de venda de sentenças por juízes e desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) contou a participação de membros de outros poderes, que operavam a ‘blindagem institucional’ dos ilícitos. A ofensiva foi aberta por ordem do ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça, que decretou a prisão temporária de duas desembargadoras do TJ-BA e a preventiva do operador de um juiz. Pela decisão do STJ, Maurício Barbosa ficará afastado por 180 dias do cargo. As desembargadoras presas são Lígia Maria Ramos Cunha Lima e Ilona Márcia Reis, ambas do TJ baiano. São investigados possíveis crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de ativos, evasão de divisas, organização criminosa e tráfico de influência.