Por videoconferência, Justiça Eleitoral diploma prefeitos e vereadores eleitos em Dom Macedo Costa

 

Com restrições e medidas de prevenção contra a covid-19, o Tribunal Regional Eleitoral de realizou na manha desta quarta-feira (16), a solenidade de diplomação dos eleitos do pleito de 2020 em Dom Macedo Costa , no Plenário da Camara  Municipal.


A solenidade presencial,  foi restrita aos  diplomados, sendo apenas para o prefeito reeleito Egnaldo (PT); da vice, Senhorzinho,  os  vereadores eleitos para a legislatura 2021 a 2024.

 Segundo o prefeito Agnaldo Pinton “a diplomação é um ato formal da Justiça Eleitoral àqueles que obtiveram a solidariedade popular para exercer seus respectivos mandatos, elevo meu pensamento a Deus para que ele me cubra de sabedoria, com alegria e harmonia a gente possa conviver os quatro anos à frente da administração, com uma relação de independência e respeito e, acima de tudo, com eficiência e eficácia com a Câmara Municipal, para Dom Macedo Costa  avançar e fazer mais”, disse.

O presidente da câmara reeleito  Bahia  destacou a importância da diplomação para o processo democrático “a diplomação é um momento ímpar. É a coroação de um momento muito importante para a democracia do nosso país. E hoje mesmo em um momento difícil de pandemia, estamos aqui dentro das normas de biossegurança, respeitando distanciamento, mas celebrando porque fomos eleitos pelo voto popular e a diplomação é essa coroação. Com relação ao relacionamento com a Câmara Municipal, temos caminhado junto com o prefeito e nesses quatro anos de mandato que estão se encerrando, foram quatro anos de parceria, de trabalho feito em conjunto, respeitando os poderes, mas também conversando, dialogando e buscando o que é melhor para Dom Macedo Costa  e para a população da nossa cidade .O momento é muito delicado, momento de pandemia. Acredito que a expectativa maior seja em relação a essa vacina.

  

Diplomas
Com assinatura eletrônica do Presidente da Junta Eleitoral – autoridade responsável pela emissão do documento – os diplomas emitidos pela Internet conterão, necessariamente: o nome do candidato eleito ou do suplente, utilizando o nome social, quando este constar do Cadastro Eleitoral; a indicação da legenda do partido ou da coligação pela qual concorreu; o cargo para o qual foi eleito ou a sua classificação como suplentes