Com fim do auxílio, país deve perder mais de R$ 60 bi de massa salarial

 Fila para recebimento do auxílio: fim do benefício deverá provocar redução da massa salarial (Bruna Prado/Getty Images)


O auxílio emergencial, pago a mais de 66 milhões de brasileiros no ano passado, representou uma massa salarial ampliada em 326 bilhões de reais, segundo um estudo inédito do banco Santander.

O Benefício Emergencial para Preservação do Emprego e da Renda (BEM), que permitiu a redução da jornada de trabalho e do salário com o objetivo de preservar empregos, também contribuiu para esse resultado. De acordo com o Ministério da Economia, o BEM atendeu 10 milhões de trabalhadores e 1,5 milhão de empresas.

Não fossem os programas de auxílio à população e às empresas, a perda de massa salarial ampliada, que inclui todas as fontes de renda dos trabalhadores, teria sofrido uma queda de 6,6% em 2020, de acordo com o levantamento do Santander. Com o pagamento dos benefícios, houve um aumento de 2,8% da massa salarial no ano passado, que somou 916,25 bilhões de reais.