*ACM Neto é corresponsável pelo governo Bolsonaro, dispara Robinson, sobre indicação de nome para Ministério da Educação*

 

_Parlamentar ironizou a aliança que amplia espaço do DEM no governo federal: "é a nova política"_

A indicação do nome do novo ministro da Educação pelo ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, é mais uma prova da aliança do político e da sigla com o governo Bolsonaro, fato que o torna "corresponsável" pela política que agrava a crise sanitária, o caos social e econômico no Brasil, com aumento do desemprego, da inflação e da desigualdade no país. A avaliação é do deputado Robinson Almeida (PT/BA), um dia depois de ACM Neto desembarcar em Brasília para selar a indicação do seu ex-chefe de gabinete, hoje deputado federal, João Roma (Republicanos), para comandar a pasta no governo federal. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (1) pela imprensa. O acordo costurado entre ACM Neto e o presidente Jair Bolsonaro também garantiu apoio da bancada do DEM à eleição do deputado Arthur Lira, candidato do governo, para a presidência da Câmara Federal. O objetivo é neutralizar abertura de eventual processo de impeachment contra Bolsonaro.
"Não adianta dissimular, ACM Neto e o DEM sempre apoiaram Bolsonaro. Não tem nada de novo no Neto, o toma lá dá cá é o seu DNA", disparou o deputado petista. "Neto é corresponsável pelo governo Bolsonaro. ACM Neto traiu Rodrigo Maia, levou o DEM pra Bolsonaro e recebeu o MEC. É a nova política", ironizou o parlamentar baiano.
*Ministérios -* Além de indicar o nome do novo ministro da Educação, o DEM comanda os Ministérios da Agricultura (Tereza Cristina) e da Cidadania (Onyx Lorenzoni), dirigiu os Ministérios da Saúde e da Casa Civil e ocupa dezenas de cargos de segundo e terceiro escalão no governo federal, espaço que será ampliado depois da eleição da nova mesa diretora do Congresso Nacional.