Jovens talentos: estagiária do Partiu Estágio fala sobre experiências profissionais

 

Técnica em administração foi contratada
pelo último edital do Partiu Estágio  


 

Estágio, uma palavra que pode ter muitos significados. Pode representar uma experiência, um período trabalhado, o intercâmbio na troca de conhecimentos entre jovens e profissionais mais experientes e até mesmo os primeiros passos para uma carreira promissora no mercado de trabalho. Durante a formação acadêmica de nível superior, o estágio é algo indispensável, serve ainda como um elo entre a teoria aprendida em sala de aula e a prática aplicada no ambiente laboral. 

 

Exemplo disso é o Programa Partiu Estágio, uma iniciativa da administração estadual baiana que garante o acesso a oportunidades de estágio para estudantes universitários de instituições com sede na Bahia. A Angela Vinhatico, de 19 anos, é uma das jovens beneficiadas pela iniciativa. Ela está se formando em administração e trabalha na secretaria da Diretoria Operacional do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), situada na Secretaria da Administração Estadual (Saeb). A universitária fala sobre suas primeiras impressões em relação ao estágio e revela um pouco da sua rotina.  

 

Confira o vídeo da entrevista aqui 

 

“Apesar de morar longe do trabalho, consigo conciliar minhas responsabilidades no emprego com meus estudos, quando a gente quer sempre dá um jeitinho! Estou gostando da experiência adquirida com o Programa Primeiro Emprego e acredito que o projeto seja um diferencial, por beneficiar estudantes que já estão perto de concluir o curso, muitas vezes não conseguimos arrumar um estágio logo nos primeiros semestres. Quando teve a abertura desse edital eu até indiquei para meus amigos”, afirmou.  

 

Estágio: primeiras impressões e o impacto na vida dos estudantes  

 

Simpática e muito esforçada, Angela caminha pelos corredores da Secretaria da Administração e não se esquece de higienizar suas mãos com álcool em gel. Ela está no sexto semestre do curso de administração e admite que o estágio é um momento de descobertas, sobretudo, para destacar suas qualidades, mostrar para que veio e crescer profissionalmente e pessoalmente também.  

 

Célio Augusto Silveira de Alcântara, coordenador do Programa Partiu Estágio, avalia a experiência trazida pelo estágio como uma oportunidade do jovem entender como as coisas funcionam. Para ele, esse é o momento dos estagiários desenvolverem habilidades, assim como, da descoberta de jovens talentos. “É propício ainda, para o desenvolvimento da rede de relacionamentos que serão importantes para a vida profissional e social do jovem. Além disso, no estágio eles adquirem sua própria renda e podem ajudar nas despesas de casa”, disse.  

 

Mas se o estágio é bom para o estudante, é melhor ainda para a instituição contratante, já que nesse processo existe uma troca ímpar de aprendizagem mútua entre as diferentes gerações. E ao depender do desempenho do jovem, a empresa pode optar por contratar e incentivar o estudante a crescer profissionalmente, trazendo ganhos pessoais e para a instituição em questão. É o que explica Célio. “O Partiu Estágio tem forte caráter social, agrega valores ao currículo do estudante e leva o jovem a adquirir uma visão estratégica sobre o planejamento da sua própria carreira”, ressaltou.  

 

Partiu Estágio e a contratação de jovens talentos  

 

O Programa Partiu Estágio já contratou quase 12 mil universitários desde sua criação em 2017. As inscrições para o primeiro edital de 2021 estão abertas até o dia 26 de março. Os universitários baianos interessados em concorrer a uma das 2.973 vagas, distribuídas entre 61 órgãos e entidades da administração pública, alocados na capital e em 173 municípios do interior, devem realizar as inscrições por meio do site (www.programaestagio.saeb.ba.gov.br).  

 

A inscrição no edital assegura a inclusão do universitário no Banco de Jovens para Estágio (com validade de seis meses), desde que o estudante cumpra os pré-requisitos do programa: ter mais de 16 anos, ser residente na Bahia e ter concluído pelo menos 50% do curso. 

 

O contrato tem duração máxima de um ano, sem possibilidade de prorrogação, exceto quando o estudante seja deficiente físico. A carga horária é composta de quatro horas diárias de atividades supervisionadas, chegando a 20 horas semanais. Além da bolsa-estágio, os universitários terão direito a auxílio-transporte e 30 dias de recesso remunerado, proporcionais.  

 

Mais informações podem ser consultadas no edital 001/2021, disponível no site do programa, no Diário Oficial do Estado (DOE) e na página institucional da Secretaria da Administração (Saeb). 


Foto: Divulgação/Saeb

 

Curta, acompanhe e compartilhe: Facebook: facebook.com/saeb.govba 

Twitter: twitter.com/saebgovba – Instagram: saebgovba