Roma comenta ruptura com ACM Neto: “Ele está alinhado com Ciro, eu a Bolsonaro”

 

O ministro da Cidadania do governo Jair Bolsonaro, João Roma (Republicanos), concedeu entrevista ontem, 26, a uma rádio de Santo Antônio de Jesus. Nas eleições de 2018, Roma obteve 1.290 votos na cidade (3,21%) para deputado federal. Considerado o maior e mais importante município do Recôncavo baiano, Santo Antônio de Jesus possui cerca de 70 mil eleitores e é administrado por um prefeito do PSDB, Genival Deolino Souza. 

Roma é cotado para disputar o governo da Bahia nas eleições de 2022, com garantia da montagem do palanque para Bolsonaro no estado onde o mandatário brasileiro amarga a maior rejeição entre todos os estados brasileiros. No 2º turno do pleito de 2018, Fernando Haddad (PT) obteve 66,49% da preferência do eleitorado santo-antoniense, contra 33,51% de Bolsonaro.

Durante a conversa com a Rádio Clube FM, o ministro apresentou as ações da sua pasta e tratou de política. Sobre os números de uma pesquisa divulgada na semana passada onde marcou 15% das intenções de votos para o governo da Bahia, quando aliado ao candidato do presidente Bolsonaro, Roma atribui o desempenho às ações do governo.

“As pessoas já estão percebendo as ações transformadoras do governo Bolsonaro. É um governo que veio para romper com questões históricas, um governo que tem colaborado e ido a campo para resolver problemas históricos, e isso reflete à adesão da nossa população às transformações do governo Bolsonaro e mostra que muita gente, tem sim, abraçado o nosso presidente”, defendeu.

Sobre o rompimento com o padrinho político e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, o ministro informou que o líder demista preferiu tomar um caminho diferente.

“Quando fui escolhido para ser ministro de Bolsonaro, ele [ACM Neto] rompeu com a minha pessoa e me disse que lamentava eu ter se tornado ministro. Ele tomou o caminho diferente, está alinhado com Ciro Gomes e eu e o meu partido, o Republicanos, abraçamos o presidente Bolsonaro”, disse.

Logo em seguida a sua entrevista, o presidente da Câmara de Santo Antônio de Jesus, Chico de Dega, do DEM, ligou para rádio e agradeceu a atuação do ministro no município. “Quando estivemos em Brasília, protocolamos diversos pleitos e ele mesmo fez o protocolo, atendeu na antessala, não esperou nem chegar no seu gabinete, uma forma de humildade e carinho por Santo Antônio de Jesus e pelo nosso grupo político”, agradeceu o edil demista.

Em fevereiro deste ano, ACM Neto esteve em Santo Antônio de Jesus para cumprir agenda do projeto político de visitas a cidades do interior baiano com vistas às eleições de 2022. Ao lado de Chico de Dega, o presidente nacional do DEM declarou que Bolsonaro iria colher o que ele plantou.

“Os dois primeiros anos não foram bons. Convivemos com mais erros do que acertos. Não sei o que vai ser em 2021, nem em 2022. Nesse momento tenho mais críticas do que elogios, mas divergências do que concordâncias. Agora, as coisas vão mudar? Ele vai mudar o governo?”, disse Neto há três meses. Foto, Alan Santos. A Tarde