Para Bruno Reis, gestor que ‘define data’ para finalizar a vacinação da Covid ‘está fazendo futurologia’ e critica João Doria

 

Foto: Valter Pontes / Secom

Na Na visão do prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), os gestores que definem prazos para finalizar a vacinação em meio a indefinição de chegada e quantidade de doses de imunizantes estão “fazendo futurologia”. Bruno fez a afirmação nesta segunda-feira (14), depois de, no domingo (13) o governo de São Paulo ter antecipado o calendário de vacinação contra a Covid-19 e o governador do estado, João Doria (PSDB), ter prometido vacinar toda a população adulta paulista até o final do mês de setembro.

“Como eu prefeito vou estabelecer um prazo quando o principal fator para cumprir é a vacina e eu não controlo? Chega aqui em Salvador, eu aplico de imediato. O fator vacina eu não controlo, então não posso estabelecer as datas”, disse Bruno durante uma entrevista coletiva. O gestor de Salvador disse ainda que prefere seguir sem estabelecer data e prazo, “porque quem faz isso, está fazendo futurologia”.

“São Paulo estimava vacinar até 20 de junho pessoas de 55 a 59 anos. Em Salvador nós já estamos vacinando pessoas com 50 anos, vamos chegar até o final da semana abaixo de 50 anos. Já vacinamos 46% da população adulta com a 1ª dose, quarta vou abrir todos os públicos restantes que faltam do PNO, a exemplo de construção civil e população de rua. Não quero estipular datas. Posso garantir que as vacinas chegando, Salvador aplica de imediato”, ressaltou. (Bahia Notícias)