CONCESSÃO DA FIOL: “O presidente Bolsonaro tem colocado o Brasil nos trilhos”, diz João Roma durante evento na Bahia



O Ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos-BA), integrou a comitiva do Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), nesta sexta-feira (3), durante a assinatura, em Tanhaçu, município da  microrregião da Chapada Diamantina,  do contrato de concessão do trecho 1 da Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol), entre Ilhéus e Caetité.

 Na oportunidade, Roma destacou que o presidente Jair Bolsonaro está colocando o Brasil nos trilhos e que o objetivo é melhorar a vida das pessoas que mais necessitam.

 Estiveram presentes no evento os ministros Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e Gilson Machado (Turismo), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, o presidente da Valec, André Kuhn, além de prefeitos e lideranças políticas da Bahia e de outros estados.

 “Desculpe ter enchido tanto a paciência para o senhor (Bolsonaro) estar aqui na Bahia, mas era fundamental que o senhor entendesse a dimensão que uma obra como essa tem para o nosso estado. Essa obra se arrasta há décadas, pessoas aqui falavam que não ia sair do papel. Portanto, essa parceria tem sido fundamental para colocar o Brasil nos trilhos, presidente, que é o que o senhor vem fazendo: o senhor tem colocado o Brasil nos trilhos”, afirmou o ministro.

 


“Tem gente aqui na Bahia, presidente, que quando eu disse que o senhor era o que mais estava fazendo pela Bahia, disseram que eu não sabia fazer conta. O senhor sabe que o artilheiro tem que ser bom de conta também, né? Mas só no Auxílio Emergencial, em um ano, o senhor fez mais do que em treze anos do governo passado”, complementou Roma.

 


O ministro , aproveitou para agradecer pelo sucesso do evento realizado, entre eles Manoel Sandes Neto, mais conhecido como Neto Sandes . “Obrigado a minha equipe, em nome de Manoel Neto e de nosso amigo Vitor Azevedo que também deram todo o sangue para dar o brilhantismo a esse evento, forte abraço a todos”, disse.

 

João Roma falou também sobre o novo programa social do governo Bolsonaro que deve ser lançado em novembro, após o pagamento do Auxílio Emergencial. “Nós estamos indo além do programa social para que a pessoa, além ter a garantia de um sustento na sua situação de vulnerabilidade, ela tenha também o direito o direito pleno à sua cidadania para poder transformar sua realidade. Ninguém é condenado a viver em situação difícil. As pessoas precisam do governo para cada vez mais andar com dignidade, com respeito ao próximo”, finalizou.