TVE amplia cobertura no interior do estado e diversifica a programação





Dez milhões de baianos nos 27 territórios de identidade passaram a sintonizar a TVE digital desde que o Governo da Bahia decidiu ampliar a cobertura da TV pública estadual, em 2019, com a intenção de abrir cada vez mais espaço para a produção local. A rádio Educadora FM também teve a cobertura ampliada e o Canal Educa Bahia entrou no ar para que estudantes da rede estadual possam assistir às aulas remotas. Foram mais de R$ 7 milhões em investimentos no projeto de expansão.


“O governo estadual tem em seu programa uma meta de fazer com que o sinal da TVE chegasse ao interior da Bahia. Por isso foi feito esse investimento. E qual a importância disso? É a importância da Bahia se ver. A TVE tem se dedicado cada vez mais a mostrar conteúdos da Bahia para os baianos, que agora conseguem assistir ao sinal de ótima qualidade. A Bahia tem um território muito grande. Então, a TVE cumpre esse papel de integração. É muito importante que as pessoas do extremo sul, do oeste, do norte, da capital conheçam o estado da Bahia”, afirma o diretor-geral do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb), Flávio Gonçalves.


A programação passou a disponibilizar conteúdos cada vez mais regionalizados de entretenimento, educação e informação. A cobertura do campeonato baiano, a exibição de filmes, documentários e séries produzidos na Bahia com temas locais, e a produção agrícola são as apostas da emissora para ganhar mais espaço na casa dos baianos.


“A gente teve uma ampliação da programação no interior e isso se deu de algumas formas, como a criação de um programa chamado Rural Produtivo, que traz o universo dos agricultores e das cooperativas de todo o estado. Nós tratamos de todos os aspectos da agricultura familiar, as histórias dos personagens. O programa é muito amplo”, explica a diretora de programação e conteúdo, Janaína Rocha. Ela destaca também o Universciência, uma parceria com a TV da Universidade Estadual do Sul da Bahia (Uesb), que tem parceria com 30 universidades da Bahia e do Nordeste para mostrar a produção científica da região.


Com a ampliação da cobertura, o desafio passa a ser também de quem está por trás das telas no comando de uma programação que precisa falar com um público mais diverso. “É muita responsabilidade porque a gente sabe que a cada dia que passa a TVE vai expandindo o sinal digital. É de uma revolução muito importante para a televisão brasileira. A TVE tem a diversidade no seu DNA. Aqui a gente vê o povo indígena, o povo negro, documentários que falam da população em situação de rua. São diversas iniciativas e ações que têm um pedacinho da gente e das pessoas que estão assistindo”, destaca o apresentador do TVE Revista, Raoni Oliveira. A TVE pode ser sintonizada no canal digital 10.1 ou pela internet no endereço www.irdeb.ba.gov.br/tveonline.


Repórter: Lina Maga Fotos: Elói Corrêa/GOVBAlí