Veja: Wagner diz não se incomodar com desejo de Leão ser candidato e provoca ACM Neto: ‘Nosso grupo não tem dono’

 


O senador Jaques Wagner (PT) disse que não se incomoda com o desejo do vice-governador João Leão (PP) ser candidato ao Palácio de Ondina. “Eu acho que as pessoas confundem um pouco o fato dele colocar a pretensão dele de ser candidato a governador com a pretensão dele de sair do grupo. Na minha opinião quem está na política tem que ter pretensão porque se não tiver não está na política. Então, para mim, ele dizer que quer ser candidato, ele está empatando comigo, que também digo que eu quero ser candidato e sou pré-candidato indicado pelo meu partido. Então, na minha opinião isso não me incomoda nem um pouco, sinceramente. As conversas com eles têm sempre sido pautadas na vontade de manter o grupo unido até porque todos os partidos cresceram muito dentro desse grupo político. Então não vejo motivação nem dele, nem de prefeito de sair do grupo. É óbvio que tem uma detecção aqui, ali, sempre vai encontrar alguém que ficou retado com alguma coisa e diz ‘não volto mais, vou sair e tal’. Mas, quando vamos na direção de deputados federais, eu não vejo isso acontecer”, afirmou.

O petista ainda cutucou indiretamente o ex-prefeito de Salvador ACM Neto. “O problema é que o nosso grupo não tem dono. Tem liderança e tem líderes. Esse é que é o problema. Isso aqui não é o samba de uma nota só, como outros grupos são. Não quero ficar acusando ninguém, mas aqui todo mundo tem o direito de pensar, de pretender e na hora que a gente tiver que decidir a gente senta na mesa e resolve. Eu tenho certeza que todos os partidos que estão conosco até agora vão fazer o esforço para continuar juntos”, pontuou. Wagner disse também achar “que todos os partidos que têm presença nacional têm dificuldade de fazer esse movimento porque o presidente é uma pessoa que se isola a cada dia mais e que fica só em torno”, ao comentar sobre a possibilidade de Bolsonaro se filiar ao PP. “Prefiro que não aconteça, mas se acontecer vamos encarar e se a autonomia do PP prevalecer, eles continuarão conosco que é a vontade que eles expressam”, completou. (BNews)