CASO PARAÍSO PERDIDO: homem é encontrado morto no distrito de Camassandi e polícia suspeita de queima de arquivo

 




A Polícia Civil Investiga provável Queima de arquivo. Homem era considerado pela polícia peça chave nas investigações

O Blog do Valente, recebeu a informação de que um homem ligado ao empresário Léo da Pousada Paraíso Perdido teria sido encontrado morto nesta segunda-feira (07).

Conforme informações da Polícia Civil, o homem era a pessoa de confiança do empresário e considerada pela polícia, testemunha chave para o desenrolar das investigações. O crime, provavelmente, pode ser considerado uma queima de arquivo.

Ainda conforme informações, o homem, que não teve o nome divulgado, teria sido ouvido pela polícia após morte do empresário e foi encontrado morto no distrito de Camassandi, em Jaguaripe, no início da tarde de hoje.Neste sábado (05), a viúva do empresário foi considerada pela justiça como foragida, após descumprimento de medida cautelar. Conforme informações do delegado Rafael Magalhães, responsável pelo caso, Shirley é considerada suspeita do crime, foi intimada para prestar depoimento sobre o caso da morte de seu marido, mas não foi encontrada. Até então é desconhecido o paradeiro da Shirley, que esteve presente no velório do empresário.
O empresário Leandro Silva Troesch, o Léo da Pousada Paraíso Perdido, morto por um disparo de arma de fogo na noite de 25 de fevereiro e de acordo o delegado Rafael Magalhães, há ainda muitas informações sobre o suposto suicídio do empresário que precisam ser esclarecidas para dar andamento as investigações.