Preso em São Paulo homem que matou enteado em novembro de 2020 na Urbis 4 em Santo Antônio de Jesus; Elson teve prisão decretada e seguia foragido 16 de abril de 20220

 


A Polícia do estado de São Paulo prendeu Elson Mateus dos Santos acusado pelo homicídio do enteado  Pedro Henrique , em Santo Antônio de Jesus. O crime ocorreu no bairro da Urbis IV em novembro de 2020. Na época Elson confessou ter matado o enteado alegando para a polícia em depoimento, que a arma teria disparado. “Quando eu fui buscar a menina, esse menino já veio para cima de mim, me agredindo e só para deixar bem claro essa arma não era minha, essa arma eu tinha encontrado no quarto dele”, disse ele na época. Após ter a prisão decretada pela Justiça o acusado fugiu, saindo do estado. Segundo informações preliminares, a Polícia Civil do estado de São Paulo, no bairro do Brás, encontrou o acusado naquelas imediações e ele agora encontra-se detido sendo recambiado para a justiça baiana para cumprir pena.

Relembre o caso

Morre adolescente que foi baleado na URBIS IV em Santo Antônio de Jesus; padrasto é acusado do crime e moradores fazem manifesto

Em Santo Antônio de Jesus, moradores da URBIS IV realizaram uma manifestação no final da manhã desta quarta-feira (11), na entrada do bairro após a morte de um adolescente de 15 anos, baleado pelo padrasto na noite da última terça-feira (10), após uma discussão familiar. A vítima foi identificada como Pedro Henrique e morreu na manhã desta quarta-feira no HRSAJ após cirurgia para retirar a bala. Os moradores querem justiça pela morte do adolescente, tendo em vista que o acusado segue foragido desde o ocorrido. Os moradores queimaram pneus, móveis velhos e fecharam a entrada do bairro, para chamar a atenção das autoridades na cidade. Segundo  informações da Polícia, o padrasto da vítima deve se apresentar a qualquer momento a 4ª Coordenadoria de Polícia do Interior (COORPIN) com um advogado. Ainda não há informações sobre a motivação do crime.

Padrasto que matou enteado em Santo Antônio de Jesus se apresenta na delegacia e delegado afirma que acusado irá responder em liberdade

O homem suspeito de matar o enteado, o adolescente Pedro Henrique Sousa Santos, de 16 anos, se apresentou à polícia na quarta-feira (18). Ele foi ouvido e liberado. O crime aconteceu no bairro Urbis IV, em Santo Antônio de Jesus, no recôncavo baiano, no dia 10 deste mês. A informação foi confirmada pelo delegado Adilson Bezerra, nesta quinta-feira (19). “A prisão se dá em flagrante ou se tiver alguma cautelar. Como não havia a prisão em flagrante, porque ja passou o lapso temporal, nem uma preventiva decretada por um juiz criminal, ele foi ouvido, através do advogado foi apresentado e liberado”, explicou em entrevista concedida a Rádio Clube FM. Segundo Bezerra, a liberação não significa impunidade, pois o processo ainda não chegou ao fim, ainda será analisado o decreto prisional, feito tanto pela autoridade policial, como também pelo Juiz criminal e Ministério Público criminal. A polícia também não divulgou a motivação e as circunstâncias do crime. Pedro Henrique foi baleado e socorrido para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo dele foi enterrado no dia 11, quando familiares e amigos fizeram um protesto contra o crime.

Adolescente foi morto quando tentava defender a mãe e padrasto tem histórico de agressão, diz delegado sobre caso na URBIS IV em SAJ

O coordenador da 4ª COORPIN em Santo Antônio de Jesus, delegado Dr. Adilson Bezerra, afirmou em entrevista a Rádio Recôncavo FM, que o fato se deu após o acusado ter iniciado agressões contra a companheira e o adolescente se tornou alvo ao tentar defender a mãe. “O acusado já responde pela incidência de crime Maria da Penha no núcleo da mulher, e ontem foi mais uma noite de agressões, o filho se intrometeu e ele efetuou o disparo que veio a causar a morte do filho da companheira”, disse. O delegado ainda informou que o acusado, que antes estava respondendo por tentativa de homicídio, a partir de agora vai responder por homicídio, além das lesões causadas a companheira. De acordo com Dr. Adilson, o advogado do acusado já esteve na delegacia em negociação para apresentação do mesmo, entretanto a prisão preventiva não pode ser cumprida desde a terça-feira por conta do período eleitoral. materia leo souza