Acm Neto cutucou os adversários políticos e disse que os baianos querem os problemas do estado; saiba mais

 Pré-candidato a governador da Bahia, ACM Neto (União Brasil) cutucou os adversários políticos, e disse que os baianos querem os problemas do estado. Sem apoio de um candidato à Presidência da República e tentando desnacionalizar a eleição baiana, Neto afirmou que os seus oponentes dão mais atenção aos projetos dos padrinhos políticos do que aos dele.

“Os baianos querem que os pré-candidatos ao governo discutam os problemas da Bahia. Os baianos querem que os pré-candidatos ao governo tragam soluções e propostas para mostrar que a Bahia vai deixar de ser campeã nacional no número de homicídios. Como é que a Bahia vai deixar de ocupar o primeiro lugar no Brasil em número de desempregados, que a Bahia vai tirar a educação pública da lanterna do Brasil, do último lugar em qualidade de ensino? Como é que a Bahia vai resolver o problema da regulação na saúde? É isso que os baianos querem saber”, disse ACM Neto.

“Até porque a partir do dia 1º de janeiro do próximo ano é do governador que todas essas demandas serão cobradas. Não é do presidente da República, não é do padrinho A, B ou C, é do governador. Agora, o que eu posso trazer é uma palavra de muita segurança que qualquer que seja o presidente escolhido pelos brasileiros, eu estarei pronto para construir as pontes, para dialogar, para trabalhar junto”, acrescentou.

Crítica

ACM Neto criticou a condição das rodovias estaduais nos territórios do Sisal e da Bacia do Jacuípe. Foi o caso em Pé de Serra, onde Neto realizou ato político. A BA-233, que liga a cidade à BR-324, rodovia federal que corta a região, encontra-se em más condições, segundo ele.

“Onde já se viu, uma estrada como essa da chegada de Pé de Serra, toda cheia de buracos? Com uma ponte em que só passa um carro por vez, e onde tantas vidas foram ceifadas em acidentes”, reclamou o ex-prefeito Antônio Joison (União Brasil).

“Quando a gente olha para essa região, a condição das estradas é a pior possível. Eles deixaram as estradas se acabarem nesses 16 anos. Um governo decente não pode aceitar a situação em que se encontra a estrada que liga Pé de Serra à BR-324. Toda esburacada, sem manutenção, sem cuidado. É inaceitável a condição de todas essas estradas. Precisamos de um governo que entenda a necessidade de uma estrada melhor”, disse Neto. Tribuna da Bahia foto divulgaçao