Angelo Coronel critica concessionária ViaBahia por negligência na manutenção da BR-324


Em razão do incêndio que causou anteontem a destruição de 3 mil hectares de plantação e a morte de 10 animais em propriedades rurais de Terra Nova, no Recôncavo, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, Angelo Coronel acusou hoje (01.03) de negligência a concessionária ViaBahia, responsável pela manutenção da BR-324. “Recebi a informação de prefeitos e de produtores rurais da região de que há falha na manutenção das faixas de domínio da rodovia. Os aceiros – que são terras livres de qualquer vegetação na beira da estrada – não estão sendo capinados. O incêndio que aconteceu no km 559 foi por causa disso”, criticou Coronel. 
Além do prejuízo financeiro com a destruição das lavouras e morte dos animais, a falta de uma boa manutenção, de acordo com Coronel, pode ocasionar graves acidentes por causa da fumaça. “Com este Verão inclemente na Bahia, a vegetação seca é um verdadeiro palheiro. E a fumaça densa na pista é causa certa de acidentes”, diz o chefe do Legislativo baiano, reclamando que a ViaBahia cumpra as suas obrigações contratuais.
E o risco de uma tragédia, segundo Angelo Coronel, não é impossível. Em arquivos de jornais são relatados vários acidentes por causa de incêndios naquela rodovia. Em um deles, mãe e filha - Márcia Maria e Priscila Gonçalves Rocha - se feriram em acidente num trecho da BR-324. Com a grande quantidade de fumaça, houve um engavetamento de seis carros, sendo que dois deles foram jogados às margens da pista, no meio do fogo, e explodiram. As duas mulheres estavam em um dos veículos, que ficou destruído.
“Sem a manutenção adequada por parte da ViaBahia, sem a capinação dos aceiros, outros acidentes poderão ocorrer, com incêndios de grandes proporções. Com o mato seco e o vento, as chamas se espalham rápido e fica muito difícil que o Corpo Bombeiros possa controlar o fogo”, alerta Coronel. Foto: Vaner Casaes. ASCOM ALBA