Filho de PM suspeito de matar ex-namorada adolescente em Itapuã pode ir a júri popular


Jovem é acusado pelo Ministério Público da Bahia por feminicídio

(Fotos: reprodução/Facebook)
Redação VN

redacao@varelanoticias.com.br

O jovem suspeito de assassinar a ex-namorada, a adolescente Andreza Victória Paixão, de 15 anos, no bairro de Itapuã, em Salvador, pode ir a júri popular quase um ano depois da morte da vítima. As informações são da defesa da família ditas à Record TV, após a primeira audiência do caso que aconteceu na quinta-feira (1º), no Fórum Criminal, no bairro de Sussuarana, em Salvador. A audiência, que estava marcada para dezembro, aconteceu esta semana e ouviu testemunhas de acusação, defesa e ainda o suspeito, Adriel Montenegro dos Santos, de 21 anos.
O jovem é acusado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima, feminicídio e porte ilegal de armas.
O crime
A adolescente Andreza Victória Paixão, de 15 anos, foi assassinada a tiros pelo ex-namorado, Adriel Montenegro dos Santos, de 21 anos, no bairro de Itapuã, em Salvador, em abril do ano passado. A jovem foi baleada dentro da casa do suspeito, e o pai dele, que é policial militar, foi quem socorreu a garota para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

Após o crime, Adriel fugiu e passou a ser procurado pela Polícia Civil da Bahia. O homem chegou a entrar no “Baralho do Crime” da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Cinco meses após o crime, em setembro do mesmo ano, o homem se entregou à polícia e chegou ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) acompanhado do seu advogado.
Em depoimento, o jovem confessou o crime, mas garantiu que o tiro foi acidental. Segundo o suspeito, ele teria ido tomar banho e ao sair do banheiro, encontrou Andreza apontando a arma em sua direção. O homem diz que tentou tirar o revólver da mão da ex-namorada, quando a arma, que estava engatilhada, disparou.