Ciro Gomes e líderes do PDT solicitam visita ao ex-presidente Lula para Justiça


Após não comparecer à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, lugar em que o ex-presidente Lula se hospedou antes de se entregar à Polícia Federal, o pré-candidato à presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes ingressou na Justiça, em conjunto com o presidente da sigla, um pedido de autorização pra visitar o ex-presidente na sede da PF.

Na solicitação enviada à 12ª Vara Federal, eles se apresentam como amigos de Lula. Como argumento para a liberação da visita, eles argumentam que não apresentam risco ao funcionamento da sede e solicitaram a flexibilização da visitação a Lula. Os três chegaram a citar o pedido dos governadores do nordeste que tentaram visitar Lula.

Incluindo Rui Costa que junto a outros governadores tiveram autorização negada pela juíza Carolina Moura Lebbos. De acordo com o grupo pedetista, o pedido deles é diferente do grupo e afirmaram que a visita é "um direito inalienável do condenado". Na justificativa para não liberar a visita, a juíza decidiu expressamente que ‘não há fundamento para a flexibilização do regime geral de visitas próprio à carceragem da Polícia Federal’.

Ela lembrou, ainda, a decisão do juíz federal Sérgio Moro - responsável pelo pedido de prisão de Lula - de não conceder privilégio de visitações ao ex-presidente.